Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sábado, 24 de junho de 2006

Mídia, imparcialmente esquerdista!

Autor: Edson Oliveira   |   23:36   6 comentários

(texto publicado no editorial do "Blogs Coligados")

A imparcialidade de uma notícia resume-se em narrar o acontecido sem nenhum viés interpretativo. Em se tratando de um jornal - falado ou escrito - ou de uma revista a imparcialidade também comporta a não discriminação de umas notícias em benefício de outras. Em outros termos, ao narrar uns fatos e não outros fica-se parcial. Não me refiro aqui aos órgãos de imprensa opinativos e que visam transmitir uma visão doutrinária e ideológica definida. Apenas à chamada imprensa livre.

Dou um exemplo para sair do campo abstrato dos princípios. Recentemente, a imprensa tem noticiado, com grande estardalhaço, o suicídio de três prisioneiros na base naval de Guantámano – localizada na ilha de Cuba -, onde são mantidos em confinamento elementos ligados ao terrorismo internacional. Em algumas notícias são apenas narrados os fatos, mostrando como os prisioneiros se mataram, e também a enorme pressão dentro e fora dos EUA para que se feche a prisão.

Mas, os órgãos da grande imprensa, ao enfocarem "imparcialmente" somente o ocorrido, isolado das circunstâncias que o cercam e de outros fatos, podem ser considerados parciais. Por quê? Porque os mesmos "esquecem" de frisar as condições reais em que se encontravam presos os suícidas; de realçar os motivos, às vezes religiosos e ideológicos, que os levaram ao suicídio; de relembrar as atividades terroristas e, portanto, os crimes praticados pelos mesmos. A imprensa também parece "esquecer-se" de dar igual espaço e destaque para informações do que ocorre na mesma Cuba onde se encontra a base naval de Guantánamo. Essa Cuba, onde um conhecido ditador mantém encarcerados em condições brutais e humilhantes muitos de seus opositores e que, na realidade, mantém milhões de pessoas privadas de liberdade. Cuba é uma imensa ilha-prisão. E onde estão os jornais para noticiar isto? Às vezes até noticiam, mas sem a mesma ênfase e estardalhaço.

Isso que se dá com a mídia, também ocorre analogamente com organizações. Por exemplo: a Anistia Internacional (AI), ao saber dos suicídios, pediu ao governo dos EUA permissão para fazer uma investigação independente sobre o fato. Interessante é saber que este mesmo grupo de “direitos-humanos” nada pediu ao ditador de Cuba quando houve a execução de alguns cubanos por tentarem fugir do “paraíso” da ilha-prisão. Também a ONU está aumentando a pressão para que os EUA fechem a base naval, ela que está tão intolerante neste caso, nada faz contra os crimes de “direitos-humanos” cometidos por Fidel Castro. Essa é uma imparcialidade parcial. Imparcialmente esquerdista!

Voltando ao assunto, a parcialidade não se encontra apenas na notícia, mas na escolha da(s) notícia(s) e a importância que se dá em focalizar mais detidamente umas e não outras.

Não pretendo aqui fazer um dossiê a respeito da parcialidade ou imparcialidade de uma ou diversas notícias de um ou vários órgãos de imprensa. Desejo apenas frisar esse dado um tanto subtil, pelo qual um jornal, ou uma revista, mostrando-se à primeira vista imparcial – sem posição ideológica definida - acaba por conseguir conduzir o leitor para uma visão específica e ideologizada dos acontecimentos.
A grande mídia, no geral, é assim, imparcialmente... parcial. E qual é a parcialidade da mídia? É quase sempre uma visão esquerdista... imparcialmente esquerdista.

6 comentários:

Parabéns pelo comentário. Assim como este assuntos são analisados sob a ótica de uma "imparcialidade esquerdista" muitos outros assuntos também são diariamente martelados na cabeça das pessoas como "verdades" absolutas previamente mastigadas pelas brilhantes "mentes" esquerdistas.
Falando sobre o aquecimento global apenas a opinião "pró-aquecimento" é levada em consideração. Mesmo revistas supostamente sérias como Scientific American publicam apenas visões "pró-aquecimento" como se este assunto já estivesse decidido. O aquecimento global é uma verdade inegável, queiramos ou não, muito embora existam estudos que mostrem que o tal aquecimento não é nem de longe tão grave quanto se imagina e que já ocorreu em outras épocas, há milhões de anos, quando não havia na face da terra industrialização, automóveis, capitalismo e todas essas coisas que são apontadas como o "grande" causador da suposta elevação de temperatura. As opiniões contrárias ao aquecimento global, os estudos que mostram um contra-ponto a este assunto simplesmente são eliminados da mídia. Não há uma linha publicada na imprensa brasileira que fale contra o aquecimento. Isto é a maior manipulação de mentes em massa jamais vista na história da humanidade. As pessoas crêem absolutamente nessa histeria ambientalista e nem sequer ousam questionar seus supostos "argumentos".
Existem estudos que mostram que o efeito da flatulência decorrente do consumo de carne afeta a temperatura global. Este "pseudo-estudo" mostra, obviamente, que a quantidade de carne consumida no mundo proporcionalmente encontra-se nos EUA e nos países ricos. Gente supostamente séria está divulgando essas idéias e as pessoas estão acreditando. Onde isso vai parar?

Parabéns quanto a sua notícia reveladora, adorei.
Quanto a comparação que foi feita entre EUA e Cuba, tenho isto a dizer:
Cuba é uma ditadura, todos nós sabemos disso.E está ilha não sai por aí exercitando seus musculos além fronteiras. Por outro lado, os EUA se auto intitulam como sendo exportadores da domocracia. Por esta razão é preciso usar o feitiço contra o feiticeiro.

Concordo com o fato da grande imprensa não ser imparcial. Agora, eu não sei quem escreveu este texto (mal escrito, por sinal), mas com certeza o autor não tem o mínimo conhecimento a respeito do funcionamento da imprensa. Amigo, não se iluda. Não há meio de comunicação imparcial, pois, se cada jornalista tem a sua opinião sobre determinado assunto, o texto escrito por ele será revisado, editado e passará por uma série de filtros, cada qual com a sua carga opinativa. Ah! Tem mais! Se a grande mídia fosse imparcialmente esquerdista, nós não teríamos tantas empresas midiáticas faturando milhões a defender uma ideologia que, nas atuais conjunturas, está derrotada e não representa a forma de pensar dos países mais poderosos do mundo. Portanto, acho que um pouco de leitura e informação não faria mal algum a quem escreveu este texto.

Prezado Felipe,

Quem vos escreve é o dono deste blog e também, acredite se quiser, o pobre autor do artigo criticado por Vossa Senhoria.

Não me adimira o Sr. dizer que meu artigo está mal escrito, não duvido, mas dificilmente alguém consegue identificar os próprios erros, assim, gostaria que fosse mais especifico em apontar minhas falhas. Que elas existam não nego, apenas peço mais clareza na crítica.

Ao outro ponto criticado: o meu conhecimento sobre o funcionamento da grande imprensa, apenas tenho a dizer que eu o tenho na maneira que uma pessoa simples que acompanha o noticiário o tem. Como vejo a grande imprensa - ela diz isso, simplesmente repeti - se dizer imparcial, então, resolvi fazer o artigo acima.

Não dúvido nenhum pouco que a grande impresa seja parcial - acho que nisso concordamos -, não tenho ilusões a respeito disso, apenas contesto com meu artigo o fato delas quererem se passar por algo que não são, ou seja: imparciais.

Edson

Os esquerdistas são uns vira-casacas. Só defende sua "idiotologia" quando se refere ao que os outros deviam fazer, nunca a aplicam si mesmo. Além disso, eles são uns espertalhões pois sabem que socialismo é bom só para aquele que está no comando.

Antes que digam "toda a generalização é burra", eu me adianto. Falo dos esquerdistas, e não de suas vítimas. Marx foi o cara mais materialista, insensível, ignorante, e idiota que a História conheceu. Parem de cultua-lo. Só Deus merece tal Honra!
São os esquerdistas os que mais generalizam, com sua ideologia "rico mal", "pobre oprimido, honesto, etc", conservadores e liberais insensíveis e toda a sorte de canalhice.

O dono deste blog é um dos poucos que tem bom senso no Brasil.
Viva Edson Carlos de Oliveira!

Parabenizo a todos e quero também deixar o meu parecer: Antes de tudo a mídia, quer escrita, quer falada (rádio) e televisiva, colocam os interesses financeiros a frente. A humanidade esta cada dia mais egoista, exclisivista e perdendo os valores e referências.