Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, segunda-feira, 23 de abril de 2007

Um recado a Catellius

Autor: Edson Oliveira   |   23:13   7 comentários

Realmente, como o Sr. profetizou, não autorizei nenhum comentário seu. Nem mesmo aquele no qual você fez essa profecia e pensou que talvez eu a esse publicasse. Como você afirmou que não se importaria com a não publicação, então dispenso-me de dar aqui as devidas razões. Quereria ter enviado esta resposta a seu e-mail; não o encontrando em sua ficha no Blogger, publico aqui temporariamente este recado.

Edson

7 comentários:

Parece que no Blogs Coligados só entra polêmica pasteurizada. Tipo: “cristã enfrenta Richard Dawkins, que ficou sem resposta”, “o liberalismo-ateu quer forçar um estado laico” e outras bobagens bem ao estilo do Mídia Sem Máscara, aquela vitrine reacionária tosca do Olavo de Carvalho e quejandos. Enfim, briguinha de sala de aula.

Uma imbecilidade como essa pode:

“Toda a esta discussão sobre o Estado Laico, aquela abstração pretendida pelos liberais-ateus na qual qualquer aspecto religioso, ou que pareça religioso, tem de ser eliminado da vida cultural da sociedade - de modo a permitir uma verdadeira "liberdade" dos indivíduos - tem vários problemas congênitos. O Estado Laico como pregam é uma fantasia, uma reinterpretação da velha encarnação de Estado Laico – o comunismo. No seu afã de eliminar a religião como aspecto culturar na sociedade, acabam igualando-se aos marxistas e comunistas que consideravam a religião o 'ópio do povo'. É impossível negar que o liberalismo como ideologia se iguala ao comunismo em sua auto-imagem totalitária e elitista de uma 'vanguarda revolucionária', que tem por missão destruir ou minimizar qualquer aspecto cultural - religiões, especialmente as judaico-cristãs - que impeçam o seu avanço.”

E não sofre nenhuma censura. Nem deve sofrer. Mas deve ficar ali, exposta, pra que alguém desça o pau nela. Só uma pessoa o fez, Anselmo Heidrich, do blog A Casa de Fenrir:

... Imagine o que seria o MSM se este site se dispusesse a confrontar sistematicamente toda notícia (falaciosa ou não) do mainstream com opiniões alternativas? A questão do aquecimento global com um debate entre aquecimentistas e céticos; a guerra em Israel com pontos de vista dos dois contendores; a celeuma entre religiões com moderados e extremistas; o campo jurídico com diferentes opiniões de constitucionalistas; a criminalidade com psicólogos, sociólogos, economistas...; o liberalismo com seus diversos representantes que, não raro, discordam entre si; e, como se viu neste XX Fórum da Liberdade, ocasionalmente, chamar os principais opositores do liberalismo para o debate (por que não?). Não vale a desculpa de que "por que eles não fazem assim, nós também não fazemos". O MSM se igualou a um pasquim como a Hora do Povo e similares, só que "do outro lado" que não é "tão outro assim".

Boa. Por quê não fazer o mesmo com o Santo Subito, certo? Por quê não deixá-lo aberto a discussões?

Quanto primitivismo, quanta infantilidade. Isso é típico de quem não cresceu.

Façam como na tv, incomodados: não gostaram, mudem de canal.

Grow up, kids!

André, creio que essa mensagem deve ser enviada ao Blogs-Coligados.

Até porque apagarei este post assim que tiver alguma certeza que o Catellius, seu amigo, o leu.

Edson

Edson, se fosse você não me meteria com esses caras, são muito falsos e dissimulados, além de mal educados. Passe no blog do Rodrigo Constantino e veja o que o digníssimo Catellius anda espalhando. Parece que o cotovelo dele está doendo e muito!

Obs.: o C.Mouro é um personagem criado pelo próprio Catellius.

André,

Num comentário seu que não publiquei, você me fez uma correção gramatical, gostaria de agradecê-lo por isso. Apenas fiquei descontente pelo fato de ter me chamado de "analfabeto" por causa desse erro. Achei isso uma atitude destemperada de sua parte; considero que algumas vezes, sob certas circunstâncias, pode se tornar difícil manter uma ausência de ânimo e concluir apenas aquilo que as premissas permitem.

Se não se importar, gostaria de apontar alguns erros, também gramaticais, em seu comentário, apenas para mostrar como não são coisas somente de "analfabetos" esses descuidos; e que até mesmo aqueles que se julgam super-instruídos podem cair.

1) No sexto parágrafo, você começou duas perguntas utilizando "Por quê" (separado e com acento), quando o correto é "Por que" (separado sem acento).

2) Ainda no referido sexto parágrafo, devo alertar que "súbito" é proparoxítona , portanto, leva acento. Você o esqueceu de colocar.

Seja bem-vindo ao clube dos analfabetos.

Edson

Infantil e primitivo é confundir seletividade em um espaço pessoal com censura. Isso cai bem em sujeitos tipo o citado Sr. Anselmo, que duvido publique um texto em seu espaço que seja contrário às suas opiniões. Tão fácil cobrar dos outros o que não se faz. Combina com o apontar erros de gramática, xingar quem os cometeu de analfabetos e depois postar aqui um texto com ... Erros de gramática!
Mas de repente é o Analfabeto nº 1 se apresentando.

"Santo Subito" era o que estava escrito nas placas dos fiéis, em italiano, portanto sem acento.

Saudações

E o "por quê" também estava nas placas dos fiés?