Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sábado, 21 de junho de 2008

Criminalizar um medo?

Autor: Edson Oliveira   |   22:35   3 comentários

Ezio Flavio Bazzo escreve, no Painel do Leitor da Folha de São Paulo (16/6/2008), que considerar a homofobia um crime é "uma idiotice semântica".

Diz ainda que todas "as formas de fobia (agorafobia, hipnofobia, coprofobia, claustrofobia etc.) são transtornos psicopatológicos com etiologia na história psíquica das pessoas e que não dependem de suas idiossincrasias, de suas preferências e muito menos de suas vontades".

Termina comentando que "é equivocada e oportunista a prática atual de criar leis e sub-leis por todos os lados, pois isso, mesmo que dê a ilusão de proteção momentânea para alguns grupos, transformará nosso cotidiano numa espécie de burocracia penitenciária muito pior do que já é."

3 comentários:

Uma patologia, seja ela qual for, não dá o direito de seu portador praticar atos de violências contra outro ser humano.
A homofobia é irracional, nada justifica o ódio e a violência que se pratica contra os homosexuais.
Qualquer violência praticada em nome de um preconceito, deve sim ser punida com rigor.
Pedofília é uma patologia e nem por isso o portador da doença tem o direito de molestar uma criança e sair impune.
Individuo nenhum podem em nome de sua psicopatológia ficarem impunes em seus atos de violência.
Psicopatologia tem tratamento!
Esse cara deve ser um lunático, como pode comparar copofobia e agorafobia com homofobia.
Você também acha que considerar a homofobia um crime é "uma idiotice semântica"?
Abraço

O problema é que a razão de querer aprovar no Brasil o "Crime de Homofobia" é para calar a boca de todos aqueles que falam contra o homossexualismo.

Não se trata simplesmente de uma tentativa de coibir agressões físicas a eles, mas da proibição de expressar o pensamento contrário ao ato homossexual.

No mais, homofobia é um erro semântico, sim, pois medo(fobia), como disse o Ezio, "não depende de idiossincrasias [de quem o tem], de suas preferências e muito menos de suas vontades". Logo a palavra não cabe para caracterizar o que eles estão querendo.

Já a pedofilia é diferente, pois trata-se de uma torpe preferência. Agora imagine que ao invés de pedofilia dissessem pedofobia. Dá para entender o erro semântico?

"Esse cara deve ser um lunático, como pode comparar copofobia e agorafobia com homofobia.", disse Beth Cruz no comentário acima.

Minha querida, você mesmo percebe o erro semantológico do termo "homofobia" ao achar coisa de lunático enumerar tal vocábulo as demais formas de fobia.

Logo, não se trata de fobia.

Portanto, eu e vc consideramos tal expressão um erro semântico.