Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, domingo, 5 de abril de 2009

A imaginação no poder

Autor: Edson Oliveira   |   19:54   2 comentários

Incrível como um dos lemas da revolução de maio de 68, ocorrida em Paris, penetrou profundamente na mentalidade moderna: “A Imaginação no Poder”.

Exemplo disso é o comentário de um leitor foribundo com a doutrina da Igreja contrária às pesquisas com células-tronco embrionárias feito no Blog da Lepanto. Faço algumas breves considerações e indagações a tal comentário que trancreverei entre aspas.

Espero que tal leitor se digne a lê-las e, caso queira, respondê-las. Deixei no Blog Lepanto as mesmas considerações e um chamado para continuar o debate nesse meu espaço.

“Olha só... a igreja católica está defendendo a vida! Justo ela que mandou para fogueira várias vidas porque ousaram falar que o sol era o centro do universo...”

Pode citar o nome de um desses vários? Vai, invente um, sua imaginação é fértil.

“... ela também que apoiou os governos nazifascistas há pouco tempo atrás...”

É curioso como algumas mentiras, ditas à guisa de repetição, acabam por ganhar foro de cidadania e se tornam verdadeiros dogmas na cabeça modelada por maio de 68. Viva a imaginação.

“... e também não se pode esquecer dos leprosos e alejados que eram considerados demoníacos e muitas vezes também eram abandonados para morrer.”

Responda uma pergunta, você sabe quem criou os hospitais e os leprosários? Ah, esqueci, exigir uma prova racional de uma mente acostumada a deixar-se levar pela imaginação para provar seus desejos internos é pedir demais.

“A igreja católica usa a ideia de deus apenas para manter uma estrutura elitista e extremamente preconceituosa!”

Defender a vida é um preconceito extremo?

“O bom é que isso está caminhando para o fim, com as pessoas percebendo o quanto elas são enganadas(aliás, ninguém acredita em adão e eva, é até engraçado. A igreja sempre tentou desviar-se das contradições mas essa é difícil, né?!)”

Se as pessoas estão deixando a Igreja pelos mesmos motivos supra-descritos pelo seu nível intelectual – ou “imaginal” -, acho que quem está procurando enganar não é a Igreja.

"Nâo venham falar de vida se vocês foram os maiores assassinos da história.”

Qual sua opinião a respeito do assunto publicado no blog? Você é contra ou a favor? Se você for contra as pesquisas com as células-tronco embrionárias, até dá para entender que uma pessoa iludida por mentiras espalhadas pela mídia procure defensores ilibados da vida. Mas se você for a favor da eliminação de vidas para pesquisas científicas (atitude claramente nazista), então seu comentário é apenas uma tentativa de fugir do tema denegrindo um dos debatedores.

“obs:até no blog a igreja católica faz censuras kkk, o leitor tem q ser bem manipulado neh?”

Estou começando a ter pena. Procure um médico.

2 comentários:

"Menti, menti, algo sempre ficará", é o que Voltaire dizia para os que queriam combater a Igreja Católica. Este personagem, pré-figura das mentes imaginativas, declarou hipócritamente no final da vida: "Só fiz um pouco de bem!"

Confesso que como eu fasso parte das mentes pouco imaginativas ainda não descobri qual pode ter sido!

Aproveitando o que o Ivan Rafael mencionou acima, acrescento que esse anticatólicos tupiniquins chegam a ser sombras caricaturais de Voltaire, e olhe que o falastrão de "Ecrassez l'Infame" já era um imbecil estúpido que não tinha escrúpulos em forjar mentiras as mais deslavadas e plagiar interpretações "históricas" para subsidiar o seu fanatismo anticatólico. Vide o caso - incrível, de absurdo - dos porcos de Gadara, como "argumento" (melhor seria "arJumento") contra os relatos evangélicos, na grosseira insistência em afirmar que teriam sido criações dos padres.

Voltaire pegou esse arjumento de um sujeito que viveu um século antes dele e formulou esse raciosímio como quem descobre a pólvora. Hoje notamos a extrema imbecilidade nele contida, conhecendo a história e as características da Palestina no tempo de Jesus, quando havia, sim, porcos e muitos porcos nos enclaves não judeus, inúmeros na região, inclusive Gadara.

Este exemplo que citei é uma amostra da idiotice que desde os "iluminados" do século XVIII vem se metendo contra a Igreja. Nos nossos dias, a idiotice impera em alimárias "neoiluminadas" como esse comentarista refutado pelo Edson.