Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, segunda-feira, 3 de maio de 2010

Mande sua mensagem de protesto em francês ao Le Monde Magazine

Autor: Edson Oliveira   |   17:20   4 comentários

Na quinta feira passada este blog fazia sua parte em denunciar o sacrilégio do Le Monde Magazine ao publicar, durante a Semana Santa, uma charge que dizia "O papa toma posição perante a pedofilia" e mostrava um desenho do papa molestando uma criança. (Vide post: Extremo sacrilégio: Proteste contra mais uma charge anti-católica do Le Monde)

Para facilitar o protesto, segue abaixo uma sugestão de mensagem a ser enviada ao jornal através do e-mail: courrier-lemondemag@lemonde.fr ou courrier-des-lecteurs@lemonde.fr

OBS: Não esqueça colocar seu nome no final da mensagem onde está escrito [Seu Nome]


Monsieur le Directeur du Le Monde Magazine,

Je suis profondement triste, plus que les mots peuvent exprimer, en sachant que votre magazine a publié une caricature-sacrilège montrant le pape en train de sodomiser un enfant.

Je n'accepte pas cet insulte indécent contre le Pape. Ce dessin dépasse les limites!

Vicaire de Notre Seigneur Jésus-Christ sur la terre, la personne du Pape est sacrée. Et il dit des vérités sacrées et éternelles enseignées par la Sainte Mère Église, qui est absolument contre tout péché.

Je demande que votre journal s'excuse tout de suite à propos des caricatures de Jean Plantu et je voudrais avoir votre promesse de ne jamais publier une caricature si terriblement offensive.

Cordialement,
[Seu Nome]
Brésil

4 comentários:

Apóio inteiramente.
Estou enviando a mensagem.
Euclydes Addeu

Da França : jà mandamos uma boa quantidade de protestos. Talvez o Le Monde passou recibo, porque sexta feira ultima ele publicou outra charge, sobre uma coleção de livros eroticos que ele vende com o suplemento semanal (!) e colocou o Papa no meio de modo gratuito : poderia ter posto Obama, um ayatolah, um pope ortodoxo um imam ou uma rabino, dava na mesma.