Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, quarta-feira, 29 de junho de 2011

Charada do dia: Como colocar 32 pessoas por metro quadrado na Av. Paulista?

Autor: Edson Oliveira   |   11:12   6 comentários


Eu, sinceramente, não sei a resposta. Mas os jornais talvez respondam. Por quê?

Sobre a parada homossexual ocorrida no último domingo na capital paulista, o jornal O Estado de S. Paulo, por exemplo, afirmou que o evento reuniu “pelo menos 4 milhões na Paulista” (OESP, dia 27 de junho de 2011. O negrito é meu).

O site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira publicou hoje um artigo com um cálculo matemático simples, leia:

"Fizemos as medidas: a Avenida Paulista tem 50m de largura por 2.500m de comprimento. Em boa matemática, 125.000 metros quadrados. Pelo que sei, em um metro quadrado cabem, bem apertadas, 5 pessoas. Digamos que caibam 6, ou até 7… sejamos otimistas: 10.

"Ora, os jornais noticiaram que no domingo dia 26/6 havia, na Av. Paulista, 4 milhões de participantes da passeata homossexual. Ora, se dividirmos 4 milhões de pessoas em 125.000 m², temos 32 pessoas por metro quadrado!"

Quem explica essa charada?

Vamos perguntar aos jornais! Clique aqui e envie sua mensagem aos principais jornais do país, fazendo uma pergunta como:

Como conseguiram colocar 32 pessoas por metro quadrado na Av. Paulista? Malabarismo, acrobacia, sortilégio? Pois se havia 4 milhões de manifestantes homossexuais na Av. Paulista, e esta possui uma área de 125.000 m², teria de haver 32 pessoas por metro quadrado, contando com a área dos canteiros, bancas, guaritas, entradas de metrô, paradas de ônibus, etc…

6 comentários:

Isso se aplica também ao racíocinio dos protestantes que dizem ter levado 5 milhões de pessoas.

Esses movimentos gays e essas falsas seitas protestantes tem algo em comum:


A mentira.

Renato

Mas Edson, pq vc n faz um modelo de carta e a gente copia e manda, n ficaria melhor?

Ele iriam perceber uma ação conjunta nossa.

Ana, o modelo se encontra no final do artigo em letra vermelha.

Não precisa se desculpar, vou destacar melhor da próxima vez. Pois realmente não estava tão claro.

a Folha de S. Paulo, recebeu essas críticas e responde:
http://www.youtube.com/watch?v=x7JMg67XdRM&feature=feedu