Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Editora e terapeuta que publicaram um livro contrário a "Lei da Palmada" sofrem ameaças

Autor: Edson Oliveira   |   16:06   49 comentários

Dra. Denise Dias, Tapa na Bunda - Como Impor Limites e Estabelecer um Relacionamento Sadio com as Crianças em Tempos Politicamente Corretos Segundo duas matérias publicadas hoje na Folha de São Paulo, a terapeuta infantil Denise Dias (foto ao lado), autora do livro "Tapa na Bunda - Como Impor Limites e Estabelecer um Relacionamento Sadio com as Crianças em Tempos Politicamente Corretos", afirma estar recebendo ameaças simplesmente por defender que a palmada é um método de educação.

O livro da especialista entra em choque direto com o governo que pretende aprovar ainda neste ano o PL 7672/2010 para coibir o uso de “castigos corporais” que “resultam em dor” na educação das crianças. A relatora desse projeto de lei, Teresa Surita (PMDB/RR), afirma ad nauseam que isso não significará uma intervenção do Estado na família.

Segundo o texto desse projeto de lei, o alvo não são as "lesões corporais graves" - pois estas já são penalizadas pelo Código Civil -, mas sim coibir o simples uso de castigo corporal como “método de disciplina”.


Observa com razão Denise Dias, autora do livro, que "monstrualizaram" o tapinha e que as crianças que não sabem ouvir não "crescem totalmente sem limites".

Por causa de seu bom senso, o artigo da Folha afirma que Denise Dias "vem sendo alvo de ataques na internet e chegou a registrar um boletim de ocorrência após receber ameaças em de redes sociais". "O título é apelativo. Mas não faço apologia à violência", argumentou Denise.

A terapeuta disse também à Folha que "sob anonimato, passaram a condenar o livro sem tê-lo lido, e a me ameaçar de surra e de me pegar na rua".

A própria editora Matrix que publicou o livro afirmou receber propostas de boicotes. "Como pode alguém dizer que é contra a violência ao mesmo tempo em que sugere 'bater em quem escreveu o livro?'", diz Nice Vieira, sócia da Matrix.

O livro de 174 páginas, no valor de R$ 27,00, pode ser comprado facilmente via internet. Já garanti o meu exemplar!!!

____________
Referências:

Folha de São Paulo, Livro cria polêmica ao defender palmada, 28/10/11.

Folha de São Paulo, Autora diz sofrer ameaças na internet, 28/10/11.

49 comentários:

"ué? é óbvio que ninguém vai sujar a mão batendo na sra doutora terapeuta psicóloga sei lá o que mais. Oras. Isso foi um desabafo de tanta gente, que sofreu tanta violência e humilhação, e, faz um trabalho de campo árduo, para simplesmente levar a extinção toda e qualquer forma de violência contra quem não pode e nem tem como se defender, e, nem tem quem o defenda.

Porém, somente, porém, se algum maluco o fizesse, estaria em pé de igualdade (mais ou menos mesmo peso, altura, etc). Pode apanhar, mas pode bater também.

Qual o medo dela? Apanhar de quem tem mais ou menos o mesmo tamanho ainda dá para reagir, agora, filha, apanhar de alguém que é o dobro do teu tamanho e talvez o triplo do seu peso, aí não dá né? Tem que apanhar de boquinha fechada e ouvir a frase para fechar com chave de ouro: "engole o choro, que tá me irritando".

Francamente. Sra. doutora terapeuta sei lá o que mais, isso se chama covardia. Se aproveitar da sua condição, principalmente física, para infligir dor a outrem, mesmo que sob a máscara de "educar".

O medo que a sra. doutora terapeuta tem de apanhar agora (e nós todos sabendo que ninguém vai bater na sra.) é o mesmo que apavora tantos filhos por aí. Filhos que, no auge do descontrole paterno/materno, são queimados com ferro quente, com óleo quente, filhos que são cortados na cinta, na varinha pedagógica escolhida a dedo, filhos que são jogados escada abaixo, filhos que apanham até quase morrer. E que depois seus "educadores" pais levam nas emergências da vida dizendo que foi um "acidente", a criança se machucou sozinha ou levou tombo. "

Parabéns, Dra. Denise. Não podemos deixar que o politicamente correto invada nossas famílias.

Curioso como certas pessoas se escondem no anonimato para defender aquilo que elas querem impor aos outros como verdadeiro. Que "verdade" é essa que seus ativistas têm vergonha de se mostrar?

A Dra. Denise teve coragem de mostrar sua cara e defender o bom senso. Enquanto que seus adversários se escondem vergonhosamente atrás do anonimato.

As justificativas das ameaças pelo menos mostram a incoerência desses pacifistas românticos. Que "sociedade da paz sem violência" é essa que eles almejam usando da ameaça de atos de violência com quem simplesmente discordou deles? Estranho isso, não?

Alem da lei da palmada, deveriam criar a lei do sossega leão para
ser aplicada na policia que senta o cassete em professores grevistas.Esses agressores não deveriam tambem ser EXEMPLARMENTE penalizados pelo poder publico?
Se bem que nesse caso eles estão garantindo o "DIREITO" do estado de não cumprir seus deveres.
"TODOS IGUAIS, MAS, UNS MAIS IGUAIS QUE OS OUTROS!!!"

O MEDO QUE VC SENTE DE SER AGREDIDA É O MEDO QUE TANTAS CRIANÇAS SENTEM DOS PAIS QUE OS AGRIDE... NAO EXISTE TAPINHA EDUCATICO, ISSO É UMA FORMA DE IMPOR MEDO!!!
TAPA NA BUNDA DOS OUTROS PODE, MAS NA SUA NAO NÉ???? E AINDA SE FAZ DE VITIMA..
VITIMA SAO AS CRIANÇAS!
CADE O MINISTERIO PUBLICO PRA PROIBIR ESSE LIVRO QUE INCENTIVA A AGRESSAO FISICA??????

Tenho dó dos filhos dessas pessoas que são contra as palmadas, pois parece que elas não sabem diferenciar uma palmada de um espancamento.

Parabéns pelo artigo Edson! E parabéns a doutora Denise pelo excelente livro!!!

Meus cumprimentos à Doutora Denise pelo trabalho sério. Aos "patrulheiros" de plantão um lembrete: deixem o direito de educar corretamente os filhos para os pais. Quando o governo quer meter-se em assunto que não lhe compete é sinal de que não tem nada melhor a fazer pelo país e pelo povo que o elegeu.

Conheço a Denise pessoalmente e sei do trabalho dela. O que ela defende não é a violência contra a criança e sim a palmada na bunda na hora necessária. Espero que leiam o livro antes de falarem qualquer coisa.

Parabéns à Doutora Denise

Eu recebi palmadas de minha mãe toda vez que eu desobedecia ela, e garanto que meus pais são as pessoas mais maravilhosas do mundo, e amor e admiração por eles ainda é pouco para expressar o que eu sinto por esse casal fantástico que me educou tão bem.

Aos patrulheiros de plantão: aproveitem a oportunidade impar de estarem nesse blog para aprender alguma coisa, ao invés de serem trolls que passam muito tempo atrapalhando pessoas de bem e pouco tempo produzindo coisas uteis.

Meus parabéns Dra. Denise! Sinto-me plenamente contemplado pela tese defendida por esta terapeuta. Vejam a diferença entre as pessoas que defendem os valores corretos e aquelas que querem subverter a ordem: os defensores da palmada - como eu -, ponderam bem o que significa esta palmada. Não se trata de violência contra crianças, não se trata de utilizá-la como método habitual de educação, mas como um recurso de excessão - no caso do filho não se corrigir pelos exemplos e palavras dos pais. Nada mais razoável, e que, seguindo esta ordem, poucas vezes será realmente necessário de ser aplicado: mas, que não pode ser nunca esquecido - quando preciso.
Já os que se mostram contrários mentem, distorcem e transformam uma simples palmada em "filhos queimados com ferro quente, com óleo quente, filhos que são cortados na cinta, na varinha pedagógica escolhida a dedo, filhos que são jogados escada abaixo, filhos que apanham até quase morrer." Quer dizer, porque não criticam o que de fato está sendo colocado em questão? Porque precisam mentir para defender sua posição? Porque, no fundo, sabem que estão defendendo uma posição irrazoável, anti-natural, que transforma as relações familiares: onde não há autoridade paterna e materna, os filhos começam a se arvorar eles mesmos em autoridade. E daí, rebeldia, falta de respeito, etc. Tudo em nome de uma pedagogia que não deu nenhum bom resultado: vide o número de famílias esfaceladas por esta pedagogia aberta, onde os pais e filhos se tratam mais como "camaradas" do que como deveriam de fato se tratar.

"eu tenho medo de uma sociedade que aplaude um livro intitulado "tapa na bunda".

Se essa escritora estivesse aqui na Suíça, seria presa! JAMAIS aceitariam a sua publicação de incentivo a violência INFANTIL.

Mas é Brasillll, e as pessoas que acham isso bonitinho, sinceramente deveriam era sentirem vergonha de uma cultura tão arcaica e ignorante!

Dr. Denise, n li seu livro ainda mas posso tomar seu defesa pq sou mãe e sei que criança precisa SIM de palmada.

Elian Mattos, por gentileza n fale dos policias pq eles recebem ordens.
Acuse quem deu a ordem.

Sr Dr anônimo, estou no final do livro e se realmente alguém fizer isso q o sr descreveu, deve ser punido pela lei, pois fere os direitos da criança e adolescente. Agora, leia o livro e depois venha deixar seu comentario.

Bom Senso? Olha que em tempos em que se ridiculariza o politicamente correto, pouca coisa me assusta. Mas me assusta, e muito, que um livro chamado "tapa na bunda" esteja associado á "bom senso".

Filhos não são nossa propriedade, não temos o direito agredi-los nem com espancamentos, nem com tapas "educativos". Não admitimos que nos agridam nem com tapas na cara, nem com tapas na bunda independente dos motivos com os quais uma pessoa justifique esse ato. Porque permitimos que nossas crianças sofram o que sabemos ser humilhante e doloroso? Isso não é bom senso, é contra-senso.

Existem inúmeras outras formas de educar que respeitam a condição infantil e sua dignidade. Parece-me que a tal "Doutora" teve preguiça de estuda-los. A palmada é o recurso do descontrolado, do desesperado, daquele que já não está mais educando, está querendo provocar dor. É lamentável que a Denise se preste ao pepel de legitimar um comportamento de desequilíbrio.

Pois é justamente equilíbrio que está faltando pra nossas crianças, e pros seus pais hoje em dia. Educar é preciso, imprescindível e os pais que o deixam de fazer erram. Como erram também aqueles pais que em nome de uma pseudo-educação batem em seus filhos, independente do tamanho dessa agressão.

Ps: Não faz mal praticar o velho exercício de se colocar no lugar do outro. Imaginar como se sente, uma criança com o despreparo emocional característico de sua idade, levando um tapa de uma pessoa que é o dobro do seu tamanho, já pode nos mostrar como a "palmada educativa" é uma farsa.

Saudações Dr. Denise

Parabéns pelo livro, isso deve acontecer agora tudo e violência, e o pior é que esses códigos e leis estamos criando uma geração que pode tudo, acabou o respeito com os mais velhos, os professores e principalmente os pais. Com isso criamos uma geração de filhos mimados que podem tudo.
Sem limites e ai criamos os disturbios pois essas crianças vão viver em um mundo que eles vão receber muitos nãos e decepções e ai vão matar ou morrer. É isso que estamos criando.
Que Deus tenha misericordia de nossa Nação e dessas crianças.

Criança precisa ouvir quais são os valores corretos, precisa q seus pais sejam bons exemplos, precisa ser ouvida em seus questionamentos, precisa ser respeitada.
Criança precisa de educação.
Tenho fé q um dia ninguém mais aceitará q uma criança seja "adestrada" através de violência física.
Tenho fé q um dia as pessoas se conscientizarão de q não é necessário bater para educar.
Assim como não é mais aceito q professores batam nos alunos para educar, um dia os pais entenderão q infligir dor, ainda q seja só uma "dorzinha" de uma "palmadinha", a uma pessoa q tem a metade do seu tamanho, é uma COVARDIA.
Uma covardia desnecessária, que impõe medo, mas não ensina nada.

A democracia para esse tipo de gente é fazer através da pressão cultural o que não conseguiram com a força bruta na URSS.

Eles falam em não bater em uma criança para construir um "mundo de paz", mas vejam como tratam a Dra. Denise só porque contrariou o que eles defendem. São hipócritas.

Sr. Gilberto,

Hipocrisia é bater em uma criança que tem a metade do seu tamanho e não pode se defender. É muito mais trabalhoso educar, né ?? Incentivar a violência infantil a quem sequer pode se defender é tido como cultural na sua visão... Isso sim, é hipocrisia!

* em tempo : "Vale dizer também que além de nós, meros lutadores remando contra à maré, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e inclusive o Conselho Federal de Psicologia, contestam tal procedimento".

Sem mais...

O problema é que o Estado quer cuidar e gerenciar a vida das pessoas através da usurpação dos direitos familiares à disciplina e ordem domiciliar, e isso é apenas mais um passo na revolução social, a do controle absoluto sobre os indivíduos. Nunca se ouviu falar que algumas palmadas trouxessem "traumas" na vida de alguém, mas como toda mentira repetida muitas vezes acaba assumindo ares de verdade, essa ideia e lei estúpidas tem apenas o objetivo de manipular a opinião pública a fim de agilizar o processo de totalização estatal. Para os casos de abusos, já há leis suficientes; mas o Estado-controlador [governo PT] não o exerce dentro de seus próprios limites, permitindo que seus integrantes abusem desabusadamente do que não lhes pertence, infringindo leis e subvertendo a ordem institucional.
Fato é que num país onde há mais de 50.000 assassinatos anuais [mais do que duas guerras do Iraque], onde os crimes estão ligados ao tráfico de drogas em cuja origem o PT tem um dos seus aliados, a Farc, ao crime organizado [assaltos, sequestros, etc], quer-se punir os pais por algumas palmas disciplinares enquanto os verdadeiros bandidos andam soltos para continuarem sua onda de terror. E o trabalho de importação de facínoras [Battisti, p. ex] está a pleno vapor.
O que há, por parte da agenda marxista é a subversão da realidade, de forma que se quer criar uma realidade além do real, punindo quem não deve ser punido e absolvendo e contemporizando o que é declaradamente criminoso, a fim de que todos, bons e maus, não sejam distinguíveis, mas uma massa uniforme nas mãos doentias da esquerda.
A Novilíngua quer controlar a mente e os pensamentos através das palavras [termos que são costumeiramente transformados para assegurar o aprisionamento mental], as leis excessivas e abusivas impostas pelo Estado [o qual quer se tornar onipresente e onipotente em sua autodeificação] visam suprimir qualquer personalidade e pessoalidade. Para isso o Estado arma-se até os dentes para suprimir do homem a sua consciência moral, a sua naturalidade, tornando-o em um ser patológico, em cuja mente há somente fantasmas e terror: a antinaturalidade especializada e aprisionada.

Ah, o patrulhamento ideológico é sempre assim mesmo, ameaças e retaliações aos que se atrevem a pensar diferente, como no caso da Dra Rosângela, psicologa, covardemente perseguida pelo movimento gay.
Os "cabras" são doentes, e não admitem que alguém seja são.

E o problema é sempre o ECA e as leis que nao permitem violencia.......nao é a falta de tempo e VONTADE de educar nao!

Eu estou esperando ate agora essa geraçao de brasileiros que nao apanham, acho um saco esse debate sem PROVAS, entao poe ai o numero de crianças de tal a tal ano criadas na base do afero e ATENCAO que queimam indios.........

Se tapa nao é agressao, entao porque nao posso sair distribuindo por ai?

Aprenda gente torta, educar é à longo prazo, por isso que uma medida que resolve à curto prazo nao pode funcionar...... nao atinge a raiz, no ensina!

Pois é....

Não podemos (que bom!) corrigir com tapas educativos adultos sem noção que cometem erros atrás de erros.

Mas uma criança, um ser em formação, sem mecanismos de discernimento do justo, do válido, do aceitável, do caro, que ainda está decodificando tudo isso, pode levar um tapa na bunda.

Tapa na bunda é atestado de incompetência! eu tenho 2 filhos, absolutamente normais que fizeram birras, bagunça, bobagens...um ainda faz pq só tem 2 aninhos! mas nunca viram sua mãe ou seu pai, maiores que eles, mais fortes e detentores do poder, invadindo o seu corpo fisicamente.

É lamentável que hoje, com toda a informação que temos para educar um filho, ainda existam pessoas que se descontrolem a ponto de bater numa criança por serem completamente incapazes de lidar com uma birra.

Vão estudar, gente! Tem incapacidade que é curável...É só pensar querer!

Jura que é preciso chegar na violência física para controlar uma criança? hahaha

E o que vcs fazem quando um adulto os tira do sério?

Nossas crianças são o máximo! Todas! as mais bagunceiras, as mais tranquilas...O que ferra são os pais incapazes.

Eita mundo mais ou menos....

Denise... Vá se tratar com uma colega. Tu precisas muito!

Nao sou anonima :-)

Devo dizer que e' mesmo estranho que adultos, formados, assim poderiamos descrever, nao batem em seus amigos com um tapinha, ou seu chefe com um tapinha, ou num leao com um tapinha por que foram contrariados, por que com certeza nao dementes sabem que levarao uma de volta, mas podem sim bater em alguem de um terco de seu tamanho e acham isso um ato de coragem, e educacao.
O Brasil esta cada vez mais se abstendo do que e' chamado humanidade. NOsso governo e deshumano, nosso povo o mais alienado possivel em termos de politica de mundo e de ajuda ao proximo e de nacao.
Nao adianta dar comida aos humildes e jogar lixo na rua, poluir rios de onde este mesmo povo poderia beber agua. Sujamos praias inteiras, e destruimos reservas inteiras ou as vendemos acabando com terras de quem tem Alma como a cacique Raoni que amou e cuidou daquela terra com seu povo desde sempre.
Fazemos marcha da maconha estritamente por causa de nossos extremo individualismo, satisfacao de desejos alienistas.Temos TANTAS criancas e bichos nas ruas que quase achamos normal que estejam la. Amizade nao existe mais, e cada um por si, em ambiente de trabalho somos os mais traidores, os senhores do jeitinho que muitos acham lindo mas que demonstra que nao temos a menor consciencia de grupo, do outro, da ajuda ao outro tomando deicisoes serias, como um povo unido respeitando o outro como ser de vida e necessario... O que mais ligamos e pra nosso ego desmedido, pra propria alegria, pra proria e imediata satisfacao, pra imediata saciacao de desejos( somos um dos povos mais infieis do mundo tanto mulheres como homens) somos campeoes da prostituicao e da extrema comercializacao do sexo junto com alguns paises asiaticos, realmente como esperar compaixao e se por no lugar daquele que ainda nao pode falar, que ainda nao consegue andar, que ainda nao consegue expressar suas ideias com perfeicao, nao consegue comer sozinho, nao consegue ainda defecar sozinho, nao tem ainda a capacidade de articulacao fisica e mental que temos, mas a mesma potencialidade, e ainda assim e' capaz de um amor sem fim aos seus pais como sao, esses sao nossos filhos...
A proxima coisa a defender sera bater em em pessoas debilitadas que em muito se parecem com nossos primeiros estagios de crescimento. Lamento esta falta de capacidade mental de nossa sociedade que poe seu ego e satisfacao sociao acima de qualquer bem. NOssos filhos nao aprendem compaixao, nossos filhos nao prendem mais se por no lugar do outro por que com um tapa somem as palavras e se ensina a lei do mais forte, tao ignorante, feita por pessoas ignorantes.
As pessoas esquecem tao rapido, na mesma velocidade com suas raivas por seus pais cresceram, de como foi qdo elas apanharam de como se sentiram sozinhas, e incompreendidas, sem saber como agir e decepcionadas por terem decepcionado quem amam, sem saber exatamente o por que da punicao que doi na alma, por que o tapa devera falar por si, acompanhado de palavras ignorantes e uma raiva de anos que so espera a oportunidade pra saida.
Nosso pais e' ignorante, individualista, egoista , vergonhoso, nao cuidamos de nada, nao preservamos a vida em nada e agora fazemos apologia em bater naqueles que poderiam mudar isso.
Nao existe Brasil existem brasileiros, cada um por si, sem piedade e assim estamos ensinado nossos filhos.
Transcrevendo:
“Tenho vergonha de pertencer a um país assim, onde bater em velhinhos é crime, maltratar animais de estimação dá cadeia, mas a maioria da população acha normal e correto bater em seus filhos, e é CONTRA ter seu "direito de bater nos filhos"... negado pelo Estado. O mesmo país que, de forma parecida, precisou de uma lei para explicar aos maridos que não podem bater em suas mulheres, agora protesta pelo direito de bater em seus filhos. Vergonha, vergonha, vergonha.”
Suzana Herculano-Houzel neurocientista

Só pelo titulo do livro nunca compraria esse livro e me sinto bem desconfortável em saber que é uma psicóloga que escreveu. É totalmente imadmissivel achar normal bater em uma criança. É engraçado, bater em idoso, em amimais é considerado crueldade, agora dar palmadas em crianças pode???

O que vem acontecendo nas escolas, em que professores são agredidos pelos alunos, querem que ocorra também nas famílias, ou seja, retirar a autoridade dos pais. Só os psicopatas aplicam surras nos filhos, e estes o farão, com ou sem lei. Há que se apoiar os pais na educação dos filhos, e não lhes tirar a autoridade, que exercida adequadamente é educativa, impõe respeito, e guiará os filhos no caminho certo, acatando mestres, os mais velhos, e acima de tudo seus pais! Nunca espanquei um filho, muito raramente lhes dava um puxão de orelha, e são um exemplo de rapazes, elogiados e queridos por todos. Educação poderá ser dada por quem a tem, e o que vemos são os pais acuados, ou ameaçados por filhos e que lhes perderam o respeito.

Belas palavras a do Nelson Oliveira. De fato, ninguém educa uma criança apenas com base na palmada, mas prescindir dela é ser, de algum modo, com as faltas mais graves que o filho possa cometer. Ora, vejamos um exemplo: se um dos meus filhos cometer uma falta pequena, como comer um doce na hora do almoço, etc., é óbvio que posso corrigi-lo adequadamente através de palavras. Mas, se ele esmurrar o filho do vizinho, e eu der o mesmo tratamento que dei quando ele cometeu uma pequena falta, logo meu filho perderá a noção da dimensão de seus erros. Passará a achar que tão ruim quanto comer fora do horário é surrar o filho de outra pessoa. E, daqui a pouco, achará que também não é grande coisa me responder com um palavrão, e assim por diante. As correções devem ter proporção com as faltas cometidas pelos filhos, do contrário, teremos crianças mal-educadas. A palmada é um meio muito eficaz de demonstrar quão grave foi a atitude que o filho cometeu. Como diz o ditado: "quem não apanha em casa, apanha na rua, da polícia ou de outra pessoa..." pois não aprende a se comportar e não conhece limites para suas ações.

Rosa vc esta batendo em uma pessoa que nao pode te bater de volta, que se nao gostar de seu tapa recebe outro, que se te responder muito , mas muito provavelmnte exaltara sua raiva que na verdade nao e dela, e a que vc tem dentro de vc pq VC TB APANHOU com certeza!
Eu quero dizer uma coisa, seus pais, nao tinham informacao, seus pais forma ensinados assim e nao puderam mudar nada por que nao havia net, nao havia maes bem informadas procurando a verdade e com acesso direto a informacao, seus pais sao de uma epoca que filhos eram simples agregados, como vc foi considerada, agente se criava por si so, ninguem brincou conosco, nao de verdade, que nao se tinha o menor conhecimento de desenvolvimento infantil como se tem hoje, com saltos de desenvolvimento, com a alimentacao como desenvolve o cerebro das criancas.
Seus pais como os meus QUASE nao tiveram escolha, MAS VC TEM! O problema todo nao e a crianca, e sim o adulto que nao tem coragem de bater no motorista que te xingou, de bater no seu pai que te fez sentir so, no chefe que abusou, e te deixou sem alternativa, perdida e com raiva e que te fez descontar e so pensar em vc nessa hora em que bate em alguem que nao pode revidar.
Pois bem eu te digo ELES ESTAVAM ERRADOS, e eu sinto muito a vcs q como eu nao teve absolutamente ninguem pra defender vcs do que estava acontecendo... Ninguem levantou a voz ou sua mae, ou o vizinho , ou seu pai qdo sua mae batia, todos tirando proveito da situacao pra canalizarem suas raivas em vc. Algo que da prazer, descarregar a raiva. Pq se nao desse nao batiam em alguem que pode ser considerado quase incapaz por isso pais sao nomeados GUARDIOES desta pessoa mas JAMAIS DONOS.
ELES ESTAVAM ERRADOS DE TE CULPAR, estavam errados de descer a mao. Estavam errados, mas vc podera Mudar tudo, vc pode proteger seu filho de sua ira e se tratar, e praticar formas de soltar de forma construtiva e ensinar seu filho a fazer a mesma coisa: esporte, desenhar, pintar quadros grandes, karate, yoga, correr.... QQ um pode comprar enormes potes de tinta e sair correndo na rua se sentir raiva ate se acalmar!
Os filhos nao perdem respeito pelos pais pq estes demonstram carinho , mas por que depois que se da tapas nada mais faz sentido e eles dao de volta a ignorancia com que sao criados, se se mostra intolerancia com as diferencas, os professores tb sao assim ja que foram criados da mesma forma, e tb descarregam nos alunos, e os que nao o fazem levam a carga de quem fez...
A educacao nao e' um exercico de bate e volta, e' livre, nao tenha filho se nao for, doe, vc tem filho e os educa pra que eles sejam felizes e nao pra que te sirvam, de forma ALGUMA!
Estamos ensinando que se eu abro a boca pra contraria uma autoridade eu levo na cabeca e esta nao e' a ralidade , se vc abre a boca com inteligencia respeito, e logica vc passa de problema `a lider... Parem de abaixar a cabeca as suas vidas inteiras a seus pais q nao estao la, mas dentro dentro de vcs, aos seus chefes que abusam de vcs por que foi isso que vcs aprenderam, que qto maior o tapa maior o amor, agora vcs tem relacionamentos baseados no abuso , pq e' esse o modelo de autoridade e amor que vcs tem! PAREM COM ISSO! O tapa nao tem nada a ver com a crianca, com amor ou educacao, tem a ver com o desequilibrio que vcs tem e a inabilidade de usar suas cabecas, seja por que vcs aprenderam assim e mais ainda por que vcs estao escolhendo assim!E triste!

Psicopata são vcs que confundem uma palmada com espancamento. Espancamento é caso de polícia.

Mãe que acha lindo a birra do filho, acho absurdo a birra do filho da empregada.

Mãe que deixa o filho correr solto, fica desesperada quando o aoslescente exige 'coisas' da problema na escola e elas dizem: professora o que eu faço.
Eu responderia: se vira, quem mandou n dar umas palmadas quando fazia birra.

Por que eu naõ posso educar meus filhos da mesma forma que meus país me educaram?
A palmada faz parte da educação, uma vez que ela impõe limites a criança!

Que tipo de lavagem cerebral fizeram nessas pessoas?

Vir aqui e falar que pais batem em seus filhos porque estes não podem revidar é um absurdo e dos grandes. E ainda mais que sentem prazer em fazer isso.

Pai que ama educa e mostra que a vida tem limites, e se necessário atribuirá as palmadas que forem precisos, pois prefere ver o filho chorando com um vermelho no traseiro que some em menos do 5 minutos, do que passar a vida lamentando e vendo ele fazer burradas.

Espancamento é caso de polícia, palmadas que somem em menos de cinco minutos e mostram para a criança que a vida não é como ela quer é ato de amor.

Não critico quem em sua própria família prefere nunca bater. Mas não admito que venham dizer-me como devo ou como não devo criar meus filhos. A lei da palmada é ingerência indevida do estado na vida familiar.

Tenho quatro filhos ainda pequenos e, sempre que necessário, dou-lhes umas boas palmadas. Não gosto e preferia não fazê-lo, mas infelizmente às vezes é necessário particulamente entre os 2 e 6 anos. A medida que as crianças vão crescendo, a necessidade de punição física vai desaparecendo a ponto de, em minha experiência, praticamente sumir depois dos 10 anos.

E é preciso ter lido muitos livros de psicologia moderna para não saber a diferença entre umas palmadinhas e um espancamento.

Impunidade! É o que querem ensinar aos filhos que não recebem umas palmadinhas. Daqui a pouco esses “novos pedagogos” vão dizer: “Fechemos as prisões! É suficiente conversar e convencer o criminoso a não mais cometer crimes”. Freud que eles tanto admiram já ensinava que ter nojo de excrementos é um complexo que devemos perder.

Mais sobre este assunto aqui:

http://lavrasresiste.blogspot.com/2011/10/lei-da-palmada-em-lavras.html

É uma história divertida que vale a pena.

PARABÉNS à terapeuta Denise Dias por lutar pelo nosso direito de educarmos nossos filhos da forma q achamos correta, sem a interferência do Estado, e mto menos desses militantezinhos "revolts" falsos moralistas q deram as caras por aqui.


Fui criado no método do "tapa educativo" e sou eternamente grato aos meus pais por terem formado filhos educados, honestos, com limites e bons cidadãos. Esses anarquistas revoltadinhos metidos a "wanna be Che Guevara", q aqui invadiram, com certeza receberam uma educação branda, irresponsável e negligente formando seres mimadinhos q acham q podem interferir no q quiserem, causar uma revolução pra mudar o q lhes dá na telha, como a doutrina comunista (des)ensina.

Tá aí mais uma prova de q o método da palmada FUNCIONA e faz fala. Faltou isso pra esses revolucionários virtuais q aqui sustentam o típico discurso esquerdista "politicamente correto" mas q no antro de suas vidas devem ter uma conduta moral completamente reprovável.


SIM á palmada dos pais na educação dos filhos, NÃO á invasão do governo nas nossas casas.

Vcs deveriam se preocupar com isso aqui:
http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2011/11/pai-agride-filho-de-3-anos-com-chicote-usado-em-cavalos-diz-policia-em-ms.html

ISSO É VIOLÊNCIA SIM!

ISSO É CRIME E COVARDIA COM QUEM N SABE SE DEFENDER.

ISSO SIM É CASO DE POLÍCIA E LEI.

PALMADA N É ESPANCAR!

Outra diferença entre espancar e dar palmada:

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2011/08/padrasto-suspeito-de-espancar-e-abandonar-crianca-e-preso-em-ms.html

Tenho algumas considerações a respeito do assunto:
1.) Vcs só dão uma palmadinha. E aí, qd a palmada não resolve fazem o quê?
Só me respondam isso.
Uma palmadinha não amedronta uma criança maior, ainda mais qd ela levou palmadinhas desde pequenina.
E uma criança q apanhou pra "aprender" qd era pequena não vai conseguir aprender no diálogo depois.
O QUE VCS FAZEM QUANDO A PALMADA NÃO FUNCIONA MAIS?
A única resposta q eu encontro (se tiverem uma melhor, por favor me deem) é q da palmadinha tem q se passar ao palmadão, depois à chinelada, depois à cintada, à chicotada...
2.) Quem diz q apanhou e não morreu, q apanhou pq mereceu, q apanhou e por isso é uma pessoa de bem, é pq perdeu a auto-estima em meio aos tapas. NINGUÉM MERECE APANHAR! E apanhando ou não vcs seriam boas pessoas! Parem de achar q vcs seriam assassinos sanguinários se não tivessem apanhado. Vcs tem caráter e por isso são bons, não foi a palmada q levaram qd subiram no muro ou qd brincaram demais na rua q fez vcs serem bons!!
Então acreditem no caráter dos filhos de vcs. Nenhuma criança criada com amor, atenção, valores e limites (q podem ser ensinados sem violência) vai sair por aí queimando índios!
3.) Há muitas maneiras de ensinar valores, de impôr limites.
Pesquisem "como educar sem palmadas" e encontrarão duzentas mil dicas. Tentem parar de bater, vejam as outras maneiras de educar, façam esse esforço por seus filhos!
Vcs verão como se sentirão recompensados. Vcs verão como se envergonharão de um dia ter causado qualquer dor aos seus filhos.
E uma palmada dói, sim.
PAREM, PAREM AGORA DE CAUSAR DOR AOS FILHOS DE VCS!

Gostaria de saber a opinião dos senhores que sao contra as palmadas com relação ao aborto.
Garanto que em sua maioria, assim como é com o governo petista e com todos os esquerdistas, os senhores são favoráveis ao aborto.
É mais ou menos assim: nunca encoste em uma criança mas elimine a mesma no útero da mae se isso lhe convém.

A terapeuta tem o seu ponto de vista. E ficar acusando-a é radicalismo, aliás a maioria da população é contra tal projeto. Uma coisa é um projeto contra a violência contra a criança, de forma desmedida, agressora e cruel. O fato de um pai necessitar usar de chinelo no bumbum não significque que tal pai seja um criminoso. Vejo radicalismo nesse projeto. E um pai e mãe de bem que corrige seu filho de um ero, não fara do chinelo no bumbum algo corriqueiro. Se ouver necessidade de uso de correção e aplicada com equilibrio sabendo-se o fruto que produsirá, não o medo mas o respeito, pode ter certeza que dificilmnete haverá novamente a necesidade do chinelo.
Sou contra tal projeto pelo exagero, pelo extremismo de julgar que por dar uma chinelada no filho o pai deva ser criminalizado. Agora de fatos de surras corriqueiras, de histórico de recorrências, de pais desiquilibrados, uma lei com o nome lei da violência contra o menor, sou favorável sem dúvida alguma. Mas o projeto do jeito que se apresenta é interferência do Estado na vida das pessoas, na família, sem sombra de dúvidas.

esse ultimo comentario provavelmente veio de uma dessas pessoas que quando criança queria ter e fazer tudo o que queria, mas tinha seus limites impostos pelos pais.


Parabens Dra. Denise.

Não se deve maltratar crianças, mas também não se pode ser refém delas.

Fernando 11:35 isso mesmo, devem ser abortistas, afinal abortar n é palmada.

Lembrei do ovo da tartaruga, muito defendido e o embrião humano pode ir pro lixo: HIPÓCRITAS!!

IDIOTAS POLITICAMENTE CORRETOS:

Mocinhas toscas q vem aqui dizer pode se bater em outro adulto porque eh o mesmo tamanho, mas em criança eh muito pior pq ela eh pequena. Raciocínio torto e imbecil. Um adulto briga com outro tentando nocautea-lo. Em uma criança não se faz isso. E se alguém faz, esse alguém tem que ir pra cadeia a partir de leis que já existem.
O adulto não é um ser em formação, e se ele errar, não deve tomar palmadas, deve ir pra cadeia. O adulto que comete uma infração, fez sabendo muito bem, e deve ser punido com restrição de sua liberdade e/ou retaliações financeiras. A criança quando comete uma infração está na maioria das vezes testando pra saber até onde pode ir, inclusive desobedecendo e enfrentando os pais. Daí a palmada, que em si não machuca.
E ainda tem gente com a cara-de-pau pra dizer que quem defende os métodos tradicionais está criando traumatizados e monstros. Comparem, seus tontos, os níveis de criminalidade de 50 anos atrás onde todos aplicavam a pedagogia tradicional e os de hoje onde grande parte da população foi criada nos moldes hippies que vocês adoram.

Os espancamentos acontecem em meio a famílias desestruturadas, pessoas viciadas, gente sem moral, pais que não tem senso de religião (muitas vezes tem uma religião, mas não segue em sua vida).
QUEM PROVOCOU O AUMENTO DESSAS FAMÍLIAS E DESSES PROBLEMAS?
Os mesmos que agora querem criar a "lei da palmada", os destruidores da moral, das bases da civilização, os ególatras do Estado.

Essas donas de casa com tendências stalinistas que vem querer mandar na casa dos outros com argumentos sentimentalóides são uó.

Essa é só mais uma lei que se for criada vai existir para não ser cumprida (como muitas), para que os filhos mandem nos seus pais despreparados. Quem garante quem apanha em casa ou não? Isso é para o governo ter mais poder sobre as pessoas, poder de barganha.

"Ahh, você bateu no seu filho? Você sabe que poderia ser preso, não é? Bem, vamos conversar, você conhece alguém no partido? Vai ficar me devendo essa hein..."

Sou totalmente a favor da palmada na hora necessária. Tenho um filho e se eu ñ dá as palmadas, quando ele crescer é as polícias que vão espancá-lo.Ñ sou especialista no caso, mas defendo o que me serve para educar meu filho e lhe impor limites. Estão de parabéns a doutora Denise Dias e a Editora Matrix pelo fantástico livro!!!!!

Crianças que não recebem palmadas, na maioria dos casos, quando crescem viram Pederastas Viados!