Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sexta-feira, 23 de março de 2012

Cristianofobia: cartaz sacrílego de grupo feminista ultraja Nossa Senhora

Autor: Edson Oliveira   |   11:43   7 comentários

Quem viu o vídeo do post anterior, certamente notou que as menções ao rosário e a Nossa Senhora foram constantes por parte dos oradores durante a manifestação na Praça da Sé pedindo a abertura da CPI do aborto.

A explicação é simples. Um grupinho de feministas que compareceu no local tocou em fio de alta tensão quando teve a ideia de ostentar um cartaz sacrílego à Fé católica. Vejam abaixo e confiram. O curioso é que mídia que deu tanta importância a presença delas não publicou nenhuma foto com esse cartaz. Por que será?


7 comentários:

Mais uma vez a face anticatólica do movimento feminista mostrou seu ódio.

E também é a mascara do laicismo "tolerante" que tomba por terra. Elas falam tanto em Estado laico, mas o que realmente desejam é uma perseguição religiosa.

O mais engraçado - ou triste, sei lá - é que o discurso desse pessoal vem prontinho e embaladinho pelos financiadores americanos. Em português estes objetos de devoção são chamados "terços", não "rosários"...

Prezado Prof. Carlos Ramalhete,

O Sr. tem razão quanto ao nome correto do objeto de devoção. Certamente elas escolheram "rosário" para imitarem suas amigas feministas do "Encuentro Nacional de Mujeres", que ocorre todo ano na Argentina, onde esse slogan contra Nossa Senhora é constantemente usado.

Pensem nisto: se um católico levantasse um cartaz deste tipo criticando as feministas ou os homossexuais, o que aconteceria. Estes grupos pedem respeito mas são desrespeitosos com os que não aceitam seus posicionamentos. E os radicais são os católicos!

SOCIALISMO/COMUNISMO, S/C - EFEITOS E SUBPRODUTOS ASSOCIADOS - TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO/MARXISMO CULTURAL, TL/MC

Satanás tem assestado duros golpes na Igreja Católica, desviando-lhe muitas forças vivas por meio do Marxismo Cultural/Teologia da Libertação - extensão do socialismo/comunismo, a TL/MC, porém não destruí-la, conf. Mt 16.18... e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. De fato, a TL/MC é uma reinterpretação sistemática dos evangelhos sob o paradigma socialista.

Apreenderam o “Jesus histórico”, para ela um revolucionário, solidário e descartou o “Jesus transcendente”, Salvador dessa e para a vida eterna a fiéis seguidores. Sendo materialista e atéia, a TL/MC doutrina que, seguindo os ditames da cartilha socialista, será implantado nesse mundo o reino do socialismo, plenamente satisfatório. Convém notar que seu intuito de ideologizar é facilitado por alguns membros ordenados da Igreja apostasiados, alguns conhecidos, os ex freis L. Boff, Betto, etc., e a maior parte infiltrados pela Internacional Socialista - também doutras sociedades secretas no mesmo ideal - agindo até nas altas hierarquias como ordenados a seu serviço, desde a União Soviética, ao perceberem que a Igreja era o maior obstáculo à implantação do socialismo/comunismo, com a meta de a corromper e destruir, afetando-lhe o núcleo de fé transcendente e sua credibilidade, por meio de aparentes promiscuidades gerais como sendo de seus próprios membros ordenados - um ardil.

Nessa sistemática, cristianismo é instrumentalizado à consecução desse objetivo. Nos ensinamentos, a TL/MC usa os mesmos termos eclesiais exegéticos e místicos da Igreja distorcendo-os, dando-lhes conotações políticas, sociais e econômicas.

Note que utiliza linguagem repleta de contorcionismos literários, sem confrontação direta, enganando facilmente a quem não possuir conhecimento mais acurado das S. Escrituras, dado às semelhanças de sentido, por ex., Eucaristia= apenas ceia fraternal; milagres de Cristo=solidariedade etc., tudo sem qualquer conotação de transcendência.

Todos os S. Padres penalizam com exclusão, excomunhão automática da Igreja a quem se filie à TL/MC, promova ou divulgue partidos a ela associados ou vote em candidatos com suas teorias, como aborto, eutanásia, uniões gays, glbts e tudo que contradisser à doutrina da Igreja, contida no Catecismo Católico.

Há até uma bíblia da Editora Paulus, BÍBLIA. EDIÇÃO PASTORAL dos pes. Ivo Storniolo e Euclides M. Balancin, devidamente ideologizada, adaptada aos conceitos socialistas da TL/MC, aliás - irrecomendável - para fiéis à S. Igreja; do jeito como se comportam eufóricos biblistas leigos homossexualistas, brevemente será possível a edição bíblica só adaptada às teorias convenientes aos gays...

Porém, à verdade, a meta da TL/MC é sutilmente destruir as estruturas ético-moral-religiosa cristãs e familiares, facilitando e defendendo as diversas versões de promiscuidades como: sexo-novelas, festinhas rave, bailes funks, drogas, exaltação do poder gay, carnavais imorais etc., pois em sociedade amoralizada, sem fé religiosa, atéia e nenhuma referência familiar e fragmentada por disputas entre si e de classes, facilitará a dominação por um Estado totalitário, materialista opressor, laico e ateu, (NWO/SHA).

Em sua visita à cidade de Erfurt, antiga Alemanha Oriental comunista, o S Padre referiu-se ao socialismo/comunismo e nazismo como "chuvas ácidas" e a cada um em particular de "peste vermelha" e "peste negra" respectivamente, relembrando os males ainda remanescentes desse período crudelíssimo.

Há um desafio de Jesus, Mestre muito exigente, inadmitindo-lhe qualquer aceitação parcial: ou O aceitamos sem reservas sendo-lhe fiéis, obteremos a vida eterna ou ao final da vida perceberemos, se não perecermos subitamente, nossa extinção pela morte e inútil existência; teremos de colher o subfruto de um tempo vivido apenas sob contingências de interesses temporais, da carne e sob a prática pessoal da maldita ideologia niilista para a eternidade. E agora...

Geovana, e o catoliscismo que sempre demonstrou ódio as mulheres, me desculpe é uma religião muito machista, não é todo mundo que acredita no seu deus, nem no seu livro sagrado, aceitem isso, se você é católico que bom pra você, você pode não apoiar o aborto e o seu livro pode dizer que é errado, mas (ainda bem) nem todo mundo é como você, não importa se sua religião diz que é errado, o corpo é da mulher e ela faz o que bem quiser, aborto é um direito, ele não ser legalizado não quer dizer que ninguem vai fazer, as pessoas vão abortar ilegalmente, nenhuma criança merece nascer sendo que seus paiis não a queriam, a decisão de ter ou não um filho é da mulher, é SOMENTE dela. Ainda bem que o movimento feminista esta ai, uma hora ou outra ainda bem que alguem resolveu se importar com as mulheres, coisa que o cristianismo nunca fez