Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Top Blog 2012 - 2º Turno, vote novamente

Autor: Edson Oliveira   |   17:59   1 comentário

Estamos concorrendo no 2º turno ao prêmio Topblog 2012 na categoria "Política / Pessoal". Estamos entre os 100 mais votados e agora precisamos do seu voto para ficarmos entre os três primeiros. 

O Segundo turno se encerra no dia 10 de novembro e, como foi zerada a votação, pedimos novamente sua colaboração e um pouco do seu tempo. Acesse o link abaixo e vote através de seu e-mail (que você receberá uma mensagem para confirmar seu voto), de sua conta do Twitter ou do Facebook. Pode votar com as três formas e com quantos e-mails tiver.

http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=17127848

No edição passada do prêmio, em 2012, levamos dois prêmios. Vencemos em primeiro lugar na categoria "Política / Pessoal" pelo juri popular (votação dos internautas) e ficamos em terceiro pelo juri acadêmico.

Contamos com seu apoio para repetir essa conquista.

De Deus não se zomba impunemente!

Autor: Paulo Roberto Campos   |   17:27   3 comentários

“A Coroação da Virgem”, obra de Fra Angélico (1434), que se encontra na Galeria Degli Uffizi, em Florença (Itália).

Enviei o e-mail abaixo [Anexo 1] com meu protesto contra o National Gallery de Londres, devido ao quadro blasfemo de Richard Hamilton lá exposto, que ofende gravemente a Imaculada Conceição e, na pessoa d´Ela, todos seus filhos. (Vide post Contra a Santíssima Virgem, ultraje que clama a Deus por vingança! ).

Um dos responsáveis por tal museu londrino respondeu-me — assim como a vários de meus colegas — com uma mensagem padrão, talvez automática (segue mais abaixo — Anexo 2).

Tal tentativa de réplica não responde absolutamente nada, mas revela a hipocrisia dos responsáveis. Seria bem o caso de perguntar se eles teriam o atrevimento — para citar um exemplo bem próximo deles — de expor um quadro da Rainha da Inglaterra inteiramente despida. Claro que JAMAIS fariam isso. Se atrevessem, seriam severamente punidos. Ora, por mais que a Rainha Elizabeth II seja uma pessoa admirabilíssima e de suma respeitabilidade, o que é ela em comparação com a Rainha do Céu e da Terra, dos anjos e dos homens, a Santa Mãe de Deus? — Uma simples gotinha d´água comparada ao Oceano.

Como diz São João Crisóstomo: “Se o delito de ofensa ao chefe de Estado [no caso, aplicado à rainha dos ingleses] merece uma pena, com mais razão o delito de ofensa ao Soberano Senhor”. — Sim, a blasfema exposição é um “delito de ofensa ao Soberano Senhor”, pois trata-se de uma gravíssima ofensa à Sua Mãe.

Assim como aconselho aos amigos, trepliquei ao National Galley, mas apenas enviando-lhes a seguinte sentença de São Paulo Apóstolo: “Não vos enganeis; de Deus não se zomba” (Epístola aos Gálatas, 6, 7).


Certamente, diante desta afirmação do grande Apóstolo, os responsáveis pela imoralíssima exposição não responderão mais nada. Também não vão atender nosso pedido para que se retire imediatamente aquela abominável e sacrílega “obra” — que de arte não tem nada e que só serve para manifestar o ódio demoníaco contra nossa Rainha Imaculada, Aquela que — segundo as Sagradas Escrituras — esmagará para sempre a cabeça da serpente infernal.

________________
[anexo 1]  

Prezados Senhores

Em minha cidade, São Paulo, esta causando — e JUSTIFICADAMENTE — muita indignação e exposição no NATIONAL GALLERY de um quadro sacrílego de autoria de Richard Hamilton. Este autor blasfemo e pornográfico teve a ousadia de deturpar COMPLETAMENTE uma verdadeira obra de arte, admirada no mundo inteiro: ANUNCIAÇÃO. Obra espetacular do genial pintor Fra Angélico. Incomparavelmente pior que deturpar a obra (magnífica) de Fra Angélico é atentar contra a Santíssima Virgem Maria. Uma INFÂMIA imperdoável o que Richard Hamilton fez e o mesmo se pode dizer pelo fato de o museu londrino acolher em seu recinto tal quadro blasfemo. UMA VERDADEIRA PROFANAÇÃO que ultraja Maria Santíssima, afronta nossa Fé e agride violentamente a moral.

Só uma mente doentia, pervertida e pornográfica (como a de Richard Hamilton) conceberia um tal sacrilégio contra a Santa Mãe de Deus e nossa também. Aquela que amamos de coração e em defesa de Sua honra estamos dispostos a dar nossa própria vida, se necessário. 

Senhores! Pelo amor de Deus, retirem imediatamente tal monstruosidade do “National Gallery” e serão abençoados por Deus. Se não o fizerem, é de se temer uma severa punição Divina para os responsáveis.
Se atenderem nosso pedido serão recompensados e agradeceremos de todo coração. E o próprio museu também “agradeceria”, pois tão horripilante quadro não poderia ficar sujando as paredes de um tão prestigioso museu — um quadro que bem merece duas coisas: a lata de lixo e o fogo!

Cordialmente, Paulo Roberto Campos
________________ 

[anexo 2] 


Caros senhores,

Muito obrigado pelo seu e-mail. Sentimos muito em saber que os senhores acharam desrespeitosa a obra de Richard Hamilton The Passage of the angel to the virgin. No entanto, a Galeria não se coloca no papel de censor dos trabalhos exibidos na exposição. Richard Hamilton é um dos artistas que como Ana Maria Pacheco and Paula Rego exploram o diálogo entre contemporaneidade e a tradição iconográfica refletida em nossa coleção de maneira controversa e instigante. De todas as formas, agradecemos por entrar em contato conosco e dividir sua opinião sobre a exposição.

Sinceramente, Chris Morton

São Paulo, terça-feira, 23 de outubro de 2012

Eurodeputado Cristiano Magdi Allam suplica ao Papa para que acolha no seio da Igreja os muçulmanos convertidos

Autor: Edson Oliveira   |   17:18   1 comentário

Publicamos abaixo a íntegra da carta do eurodeputado Cristiano Magdi Allan direcionada ao Papa Bento XVI suplicando que a Igreja acolha os muçulmanos que, como ele, se converteram ao catolicismo. A missiva foi publicada no jornal Il Giornale no dia 15 de outubro último.

(Foto ao lado: Bento XVI batiza Cristiano Magdi na Basília de São Pedro)

***

Caro Papa, acolhei no Vaticano os muçulmanos convertidos a Jesus

Peço ao Papa que teve a coragem de conceder-me o batismo, vencendo o medo da vingança islâmica e a resistência interna da Igreja, de acolher-me junto com uma delegação de muçulmanos convertidos ao cristianismo na Europa e no mundo.

A ideia, que eu aceitei imediatamente com entusiasmo, é de Mohammed Christophe Bilek, franco-argelino que fundou a associação Notre Dame de Kabyla. Através do site www.notredamedekabylie.net, ele promove uma missão para a conversão dos muçulmanos ao cristianismo por meio de um diálogo baseado na certeza da nossa fé e na exortação constante de Jesus: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Marcos 16:15-18).

Embora o fenômeno esteja envolto na discrição, tornando, portanto, difícil dizê-lo com certeza, pode-se afirmar a partir de diversas fontes que seriam muitíssimos os muçulmanos que abraçam a fé de Jesus Cristo.
Em 2006, entrevistado pela [televisão] Al-Jazeera, o xeque Ahmad al-Qataani deu estes números: “A cada hora, 667 muçulmanos se convertem ao cristianismo. A cada dia, 16 mil muçulmanos se convertem ao cristianismo. A cada ano, 6 milhões de muçulmanos se convertem ao cristianismo”.

Falando ontem em Paris, Bilek disse que até na Arábia Saudita, berço do Islã e reduto dos dois principais lugares de culto islâmicos, haveria 120.000 muçulmanos convertidos ao cristianismo.

Os dados de 2008 indicam que os muçulmanos convertidos somavam 5 milhões no Sudão, 250 mil na Malásia, mais de 50 mil no Egito, de 25 a 40 mil no Marrocos, 50 mil no Irã, 5 mil no Iraque, 10 mil na Índia, 10 mil no Afeganistão, 15 mil no Cazaquistão e 30 mil no Uzbequistão.

Estive em Paris neste fim de semana, para pronunciar uma palestra intitulada “A Europa e suas raízes face ao acosso da cristianofobia”, organizada pelas associações Tradição Família e Propriedade, presidida por Xavier da Silveira, e Chrétienté-Solidarité, fundada por Bernard Antony.

Era o dia depois do anúncio da atribuição do Prêmio Nobel da Paz à União Europeia. Que escândalo no momento em que a União Europeia está alinhada na Síria com os extremistas islâmicos que estão perpetrando ao pé da letra um genocídio contra os cristãos!

No fim da tarde, na praça em frente à igreja de Santo Agostinho, junto com um argelino berbere que também se converteu, participei de uma vigília de oração e solidariedade com os cristãos perseguidos.
Em meu discurso, ousei fazer esta previsão:

“Quanto mais eu vou adiante, mais eu olho em volta, mais eu valorizo tudo, mais eu estou convencido de que o futuro da civilização laica e liberal, da democracia e do Estado de Direito, vai depender de sua capacidade de tomar distâncias em relação ao Islã enquanto religião, sem discriminar os muçulmanos enquanto pessoas.

“Eis por que eu fico cada vez mais convencido de que seremos salvos pelos cristãos que fugiram da perseguição islâmica. Só quem já experimentou pessoalmente a tirania islâmica saberá convencer o Ocidente sobre a verdade do Islã.

“Aqueles que se mantiveram firmes na fé de Jesus Cristo derrotarão o Islã, salvarão o Cristianismo neste Ocidente descristianizado e salvarão nossa civilização. Obrigado, Jesus”.

E, imediatamente após a minha palestra, diante de 500 pessoas que testemunham a resistência do cristianismo, Bilek me fez o convite de promover uma associação que reúna os muçulmanos convertidos ao cristianismo em toda a Europa.

Para mim, a ideia de ser classificado de “ex”muçulmano verdadeiramente não me compraz. Sinto-me e quero ser considerado exclusivamente cristão, do mesmo modo que sou orgulhosamente italiano, embora de origem egípcia.

Mas faço meu o conteúdo da mensagem: é preciso dar à luz uma instituição que encoraje os muçulmanos a superarem o medo, para serem batizados publicamente, para viverem abertamente sua nova fé.

Nós dois estamos cientes de que o verdadeiro problema provém dos cristãos natos, porque eles são os primeiros a terem medo. São inúmeras as denúncias de muçulmanos que gostariam receber o batismo, mas que sofrem a recusa de padres católicos, que não querem violar as leis dos países islâmicos que proíbem e punem com prisão – e por vezes com a morte – tanto quem faz o trabalho de proselitismo como quem incorre no “crime” de apostasia. É paradoxal que enquanto as igrejas vão se esvaziando cada vez mais, a ponto de serem colocadas à venda e acabarem se transformando em mesquitas, a Igreja bloqueie a conversão de muçulmanos ao cristianismo.

É por isso que apelo ao Santo Padre: acolha no Vaticano aos convertidos ao cristianismo, a fim de enviar uma mensagem forte e clara a todos os pastores da Igreja em favor da evangelização dos muçulmanos. Serão eles que nos libertarão da ditadura do relativismo religioso que nos obriga a legitimar o Islã, que restaurarão entre nós a fé sólida na verdade em Cristo, e que salvarão nossa civilização laica e liberal que, gostemos ou não, está baseada no cristianismo.

***

Observação deste blog: Não podemos concordar com a última frase dessa carta. Escreveríamos de outra maneira: se há ainda algo de bom em nossa sociedade laica e liberal é o que resta de cristianismo nela.

São Paulo, segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Assista ao vídeo abaixo e descubra as verdadeiras intenções dos chamados ambientalistas

Autor: Edson Oliveira   |   18:50   Seja o primeiro a comentar



O Brasil corre um sério risco.

É um problema que parecia ter sido superado, mas que volta com toda a força, em pleno século XXI.

Trata-se de uma manobra que pretende implantar um novo modelo de sociedade no país: o ecossocialismo.

Isso mesmo!

A diferença é que agora, ao invés do vermelho, eles vestem verde, e se autointitulam ambientalistas, defensores da natureza…

Descubra as reais intenções dos “ecoterroristas” assistindo ao filme abaixo onde você ainda terá a indicação de um livro, complementar ao vídeo, e muito bem fundamentado.


Depois, não deixe de divulgá-lo para todos seus contatos, através das redes sociais.

Não podemos admitir que essa psicose ambientalista, que pretende – através do terror – impor novos costumes a nossa sociedade, modifique a face do Brasil.

São Paulo, sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Operação "Vida" da Polícia Civil do Rio de Janeiro fecha clínica de aborto

Autor: Edson Oliveira   |   15:00   1 comentário



Ontem (18/10/2012), no dia do médico, o site O Dia registrou que a polícia civil do Rio de Janeiro fechou uma clínica de aborto que cobrava R$ 1.300 por assassinato. Dois funcionários foram presos em flagrante.

Na operação denominada "Vida", "dois agentes disfarçados como casal foram pedir informação e constataram que era clínica de aborto. Segundo os policiais, a casa tinha alvará provisório de funcionamento para clínica de ginecologia e obstetrícia".

O responsável "Carlos Eduardo de Souza Pinto usava registro profissional provisório, vencido há dois anos".

São Paulo, quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Proteste: Blasfêmia contra Nossa Senhora na National Gallery de Londres

Autor: Edson Oliveira   |   14:58   3 comentários



Você talvez já tenha recebido um cartão de Natal ou um santinho com a bela imagem acima.

Trata-se da Anunciação do anjo São Gabriel a Nossa Senhora, um dos quadros mais famosos do Beato Angélico.

O quadro representa uma cena central na história da Redencao, porque ”o Verbo de Deus se fez carne e habitou entre nós” no mesmo instante em que Maria respondeu à saudação do Anjo dizendo: “eis a escrava do Senhor, faça-se em mim segundo a tua palavra”.

O talento e a santidade de Fra Angelico souberam reproduzir na tela toda a sacralidade da cena, de molde a despertar nos milhões de fiéis que a tem visto e a guardam na memória a devida veneração por este mistério central da Fé católica.

Imagine que um tarado obcecado por pornografia deturpasse a cena e, preservando o fundo de quadro para trazer de volta à imaginação a pintura original, substituísse Nossa Senhora por uma mulher descabelada e totalmente despida. E o Anjo por outra mulher com asas, também inteiramente nua.

Você não consideraria essa adulteração blasfema do quadro como uma imensa agressão psicológica à sua Fé católica e à sua devoção Nosso Senhor Jesus Cristo e a Nossa Senhora?

E não ficaria ainda mais horrorizado se soubesse que o móvel dessa agressão contra suas convicções religiosas está sendo exibido na prestigiosa National Gallery de Londres?

Trata-se de uma das obras do artista-pop Richard Hamilton (1922-2011), incluída numa exibição póstuma que apresenta outros quadros com cenas lúbricas de nu total dessas mesmas mulheres.

Consideramos a exposição e a mencionada obra uma blasfêmia contra a honra da Mãe de Deus e de seu Filho, bem como uma agressão brutal à consciência de todo católico.

Porém, tanto quanto sabemos, NINGUÉM está fazendo qualquer crítica ou urgindo medidas – pacíficas, é claro – contra essa exposição.

Se você souber de algum padre, de algum bispo, ou cardeal que tenha se manifestado, por favor nos informe. Nós vamos cumprimentá-lo por isso.

É de esperar que altos dignitários da Hierarquia católica se pronuncie a respeito com a necessára energia. Tanto mais quanto há algumas semanas inúmeras personalidades do clero e do mundo católico vieram a público reclamar contra um filme que os muçulmanos consideraram ofensivo a Maomé.

Vamos explicar melhor o que houve…

Na Internet foi colocada a sinopse de um filme caricaturesco sobre a vida de Maomé que os muçulmanos acharam blasfema. Em uníssono os seguidores do islamismo protestaram contra a zombaria, inclusive de forma violenta, provocando distúrbios por todo o mundo árabe, que culminaram no assassinato do Embaixador dos Estados Unidos na Líbia.

Muitas autoridades religiosas católicas uniram-se à condenação do filme acusando-o de será causa dos atos de violência, alguns até apoiando uma ação legal internacional contra os seus autores (veja aqui um exemplo).

Contrariamente ao Corão, o Evangelho não prega a violência. Mas há meios eficazes de reagir sem violência, que um católico pode empregar. É portanto incompreensível que uma ofensa gravíssima contra Àquela que é a Mãe de Deus, o Vaso de Pureza, não ocasione um protesto veemente dos católicos, especialmente das autoridades eclesiásticas.

E nós, enquanto devotos de Nossa Senhora, ficaremos inertes? Será que amamos verdadeiramente a Mãe de Deus a ponto de defendê-La contra uma blasfêmia como a exposta acima?

Trazendo a cena para o dia a dia:

- Você aceitaria que fizessem uma caricatura de sua mãe, de sua irmã ou de sua esposa, apresentada inteiramente nua?

Imagino que você ficaria indignado e faria de tudo para impedir que essa caricatura fosse dada a público.

Então, façamos o mesmo por nossa Mãe do Céu.

Veja o que você pode fazer para parar a exibição dessa obra blasfema:

  • Faça manifestações e protestos pacíficos. Os católicos são cidadãos ordeiros, respeitosos do Estado de Direito e que não fazem justiça pelas próprias mãos;
  • Mostre esta notícia para o Padre da Paróquia que você frequenta. E peça a ele que mostre ao Bispo com quem tem contato;
  • Envie uma mensagem à National Gallery, onde o quadro está sendo exposto, pelo e-mail: information@ng-london.org.uk
 Sugestão de texto:
Assunto: Suspendam imediatamente a blasfêmia contra a Virgem Maria.
Texto:
Prezado Dr.  Nicholas Penny,
Sou do Brasil e venho através deste e-mail fazer meu ato de protesto contra a infame exposição “The Late Works”, de Richard Hamilton. A razão de meu protesto é a inclusão de um quadro que deturpa a cena da Anunciação, zombando dos meus sentimentos religiosos cristãos.
Isso é inadmissível não apenas para os católicos brasileiros, como para qualquer país que nasceu das raízes cristãs, como a Inglaterra.
Exijo que sejam tomadas providências imediatas para que tal blasfêmia seja removida da exposição e farei de tudo para multiplicar este protesto por toda a Internet.
Atenciosamente,
Seu nome
  • Se você tiver algum contato no Vaticano, envie este post para que leiam e façam alguma coisa;
  • Caso você tenha um blog ou site, publique esta notícia e faça seu ato de protesto;
  • Compartilhe este post nas redes sociais e peça que os verdadeiros católicos se manifestem contra este ato radical de cristianofobia.
Esta blasfêmia não pode ficar sem protesto.

Ou não somos filhos de Maria Santíssima…

Como você vê há várias formas de protestar que não requerem um grande esforço. VOCÊ PODE FAZER A MAIORIA DELAS SENTADO EM FRENTE AO SEU COMPUTADOR.

Demonstre que você ama Nossa Senhora. Defenda-A destes insultos. O mundo precisa ver que não somos católicos apenas da boca pra fora, nós amamos a Igreja e a defendemos – pacificamente – de todo e qualquer ataque.

(Não publicamos aqui a foto da blasfêmia, pois não estaria de acordo com o que a moral, o pudor e o respeito à Nossa Senhora exigem. Limitamo-nos apenas a descrevê-la e dar as informações que permitem a qualquer um encontrar o original na Internet, coisa que, entretanto, não recomendamos).

Fonte: Devotos de Fátima

São Paulo, quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Luigi Boccherini - Fandango

Autor: Edson Oliveira   |   16:45   1 comentário

O compositor italiano Luigi Boccherini (1743-1805), que viveu seus últimos 36 anos em Madrid, onde serviu na corte real da Espanha, soube traduzir para as notas musicais a alma espanhola em um de seus mais célebres trabalho: "Fandango".

Boccherini foi discípulo de Giovanni Battista Constanzi, diretor de música da Basílica de São Pedro e amigo próximo de Corelli.

Sua obra "Fandango" é composta de 4 movimentos. Abaixo, o leitor poderá ver um vídeo com o terceiro movimento chamado "Grave assai" e o quarto intitulado "Fandango", que dá nome a composição.

Interessante reparar como em certo momento Boccherini consegue colocar certas notas de humor em sua composição. Veja se consegue perceber:



Outro vídeo com obras de Goya, contemporâneo de Boccherini, que pintou a sociedade espanhola da época:



São Paulo, domingo, 14 de outubro de 2012

Ex-presidente de um organismo estatal da França é condenado por difamar a TFP

Autor: Rodrigo Amorim   |   11:05   Seja o primeiro a comentar

No dia 1º de junho de 2012 o Sr. Georges Fenech, ex-presidente da MIVILUDES (abreviação do francês: “Mission interministérielle de vigilance et de lutte contre les dérives sectaires) foi condenado por difamação. Os fatos se remontam ao ano 2009 quando a MIVILUDES publicou em seu relatório anual de 2008 um comentário difamatório a respeito da Sociedade Francesa de Defesa da Tradição, Família e Propriedade-TFP.

Georges Fenech e TFP
Sr. Georges Fenech, ex-presidente da
MIVILUDES.
A 17 º Sessão do Tribunal Penal de Paris, especialista em questões de imprensa, condenou Georges Fenech por suas acusações não fundadas a respeito da TFP revelando “uma falta de rigor na verificação assim como a falta de prudência de expressão de um organismo estatal que não pode se limitar a aproximações.”

A TFP existe na França desde 1975 e conta com o apoio de numerosas personalidades eclesiásticas e civis, agindo sempre em conformidade com o direito canônico e com a lei civil.

Segundo Gérard Ducrey, advogado da TFP e especialista na defesa de liberdades públicas e do indivíduo nos meios de comunicação, “apesar da ausência de condenação, pelo fato desta Associação portar convicções em defesa da Civilização Cristã, ela foi citada em dois relatórios parlamentares. O apoio de Cardeais e Bispos da Igreja Católica não foi suficiente para cessar os ataques.” (1)

Gérard Ducrey
Dr. Gérard Ducrey, advogado da TFP francesa.
Para ele, a entidade foi posta em dois relatórios
parlamentares pelo fato de “portar convicções
 em defesa da Civilização Cristã.”
A TFP foi submetida a três rígidos controles fiscais e nunca foi encontrado algo que comprovasse possíveis irregularidades, conforme acusa o documento da MIVILUDES. (2)

Para Dr. Ducrey, a última decisão do dia 1 de junho de 2012 sobre o relatório de 2008 da Miviludes “constitui um precedente importante em matéria de jurisprudência: É a primeira vez na França que o autor de um relatório destinado ao primeiro ministro é condenado por difamação pública.” E mesmo condenado o “Sr. Fenech continua a propagar rumores sobre a TFP apesar de sua perfeita ortodoxia, tanto nos planos jurídico, administrativo e religioso”.

Georges Fenech é deputado do UMP, partido do ex-presidente da França Nicolas Sarkozy. Após a condenação ele declarou ao jornal “Le Progres” que “está muito surpreso com a decisão do Tribunal” pois em seu relatório não havia “nada de ofensivo.” (3)

Em comunicado do dia 07 de junho de 2012, a Sociedade Francesa de Defesa da Tradição, Família e Propriedade-TFP conclui: “A TFP, falsamente acusada, deve ser restaurada em sua dignidade de associação respeitadora das liberdades públicas e das leis.”

A França, outrora baluarte da Cristandade, atualmente persegue, com táticas já conhecidas, os defensores do ensinamento da Santa Igreja na esfera temporal.

Os acontecimentos históricos mostram que calúnias contra personagens providenciais sempre existiram. Com a TFP não foi, não é, e nem será diferente.

A luta pela restauração da Civilização Cristã continua.

_________________________

Referências:

(1)   http://www.ouvertures.net/georges-fenech-president-de-la-miviludes-condamne-pour-diffamation-publique/ – acessado em 6 de setembro de 2012.

(2)   Relatório de 2008:  http://www.miviludes.gouv.fr/sites/default/files/publications/francais/rapport_miviludes_2008_francais.pdf – acessados em 06 de setembro de 2012.

(3)   http://www.leprogres.fr/rhone/2012/06/08/miviludes-son-president-georges-fenech-fait-appel-de-sa-condamnation-pour-diffamation – acessado em 06 de setembro de 2012.

São Paulo, sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Faça agora sua inscrição para a palestra com Padre Paulo Ricardo

Autor: Edson Oliveira   |   14:35   Seja o primeiro a comentar



O Brasil está prestes a viver dias de completo caos caso seja aprovado o Projeto de Novo Código Penal.

E o pior de tudo: uma verdadeira perseguição religiosa poderá se instalar em nossa Pátria.

Se você é cristão e quer saber mais sobre isso, participe da Conferência realizada pelo Instituto no próximo dia 25 de outubro. O tema será:


Reforma do Novo Código Penal
Início da perseguição religiosa no Brasil
Descubra por que estamos sob ameaça e como podemos reagir

Conferencista: Padre Paulo Ricardo

Pertence ao clero da Arquidiocese de Cuiabá (Mato Grosso – Brasil). É licenciado em Filosofia pelas Faculdades Unidas Católicas de Mato Grosso – FUCMAT, Campo Grande, MS (1987); bacharel em teologia (1991) e mestre em direito canônico (1993) pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma).

Atualmente, é Vigário Paroquial da Paróquia Cristo Rei, em Várzea Grande – MT e se dedica à evangelização através dos meios de comunicação, sendo famosas suas intervenções e programas através da Internet.

É membro do Conselho Internacional de Catequese (Coincat) da Santa Sé (Congregação para o Clero), desde 2002. Leciona Teologia no Instituto Bento XVI, da Diocese de Lorena, SP, desde 2011.

É autor de diversos livros e apresenta semanalmente o programa “Oitavo Dia”, pela Rede Canção Nova de Televisão.

Faça aqui sua inscrição para esta Conferência.

São Paulo, quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Vídeo - Adoção de crianças por pares homossexuais: uma discriminação

Autor: Edson Oliveira   |   11:03   Seja o primeiro a comentar


"As crianças serão discriminadas pela lei ao serem privadas da presença de um pai ou de uma mãe", afirma o site da associação francesa Life Parade que produziu o vídeo abaixo por ocasião dos debates sobre o projeto de lei que prevê a adoção de crianças por pares homossexuais na França.

São Paulo, terça-feira, 9 de outubro de 2012

A ditadura do petrolariado...

Autor: Edson Oliveira   |   10:53   1 comentário



Fonte: Le Temps - © Chappatte dans "Le Temps" (Genève)

São Paulo, segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Vídeo: marcha feminista agride católicos que defendiam a catedral de Posadas

Autor: Edson Oliveira   |   16:04   16 comentários



Na noite de ontem (7/10/2012), realizou-se em Posadas, Argentina, a marcha de encerramento do XXVII Encontro Nacional de Mulheres que, como de costume, deixou por onde passava muita sujeira, depredações, pichações e violência, especialmente contra os católicos que se reuniram em um cordão humano para defender a fachada da catedral da cidade.

Segundo Pe. Barros, a atitude das
feministas e dos "católicos extremistas"
que defendiam a catedral é similar.
Contra a vontade do pároco Pe. Alberto Barros, cerca de 100 pessoas se posicionaram nas escadarias da catedral para rezar o terço e impedir a depredação da igreja. Pe. Barros tentou em vão evitar a presença dos católicos pedindo para que se retirassem porque, segundo sua visão, a presença deles "constituía uma provocação".

O sacerdote, fazendo papel do mau pastor que agrada o lobo e bate em suas ovelhas, disse à imprensa que aqueles heróis que defendiam a catedral eram "católicos extremistas" que "não são grupos católicos, são grupos ideologizados com um verniz católico, porque isto não é o evangelho" e que o grupo de mulheres que agrediram os fiéis "não eram representativas da multidão que participava do encontro".

Vejam abaixo a entrevista que o Pe. Alberto Barros concedeu à TVA dias antes e suas perspectivas de "diálogo" com as feministas embora critique os extremismos que "alguns grupos minoritários" praticaram contra as catedrais das cidades anteriores que sediaram o Encontro Nacional de Mulheres. Mas também criticou os "católicos fundamentalistas" que, na opinião dele, se colocam "no mesmo nível das feministas" por tentar defender a igreja.


Agora vejam qual foi a atitude dos "católicos extremistas" que o Pe. Barros vê como similar a das feministas.


São Paulo, sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Revolução Francesa e a supressão do ornato nos trajes

Autor: Paulo Roberto Campos   |   21:05   Seja o primeiro a comentar

Sob o pretexto da “simplicidade” a Revolução Francesa tentou extirpar o requinte e os ornatos elegantes que distinguiam as pessoas
Dentro de nossa campanha “Não deixe a cortesia morrer”, retomamos hoje ao tema desenvolvido pelo escritor francês, Prof. Frédéric Rouvillois, em seu livro “A HISTÓRIA DA POLIDEZ — de 1789 aos nossos dias”.

No post abaixo, do dia 26 último (“Uma infernal Revolução para extirpar a memória do Antigo Regime”), tratamos do empenho dos mentores da Revolução Francesa em abolir qualquer forma de cortesia que lembrasse os bons modos da “Velha França”, e de que maneira, no processo revolucionário do século XVIII, colaboraram vários movimentos — entre os quais o nascente movimento feminista radical — para a implantação do trato igualitário em todas as relações sociais.

No presente post transcrevo trechos nos quais o autor mostra o papel do vestuário na Revolução Francesa — trajes desprovidos de belos ornatos, para contribuírem na propagação das ideias igualitárias.
Com a Revolução Francesa o vestuário "simplificado" perdeu a elegância do Antigo Regime
“Assim como se manifesta de forma ostensiva nas relações sociais, a antipolidez revolucionária pretende também reger os comportamentos individuais, quer se trate de aparência quer de atitudes.

Tal é o princípio que domina, nessa época [segunda metade do séc. XVIII], a filosofia do vestuário. Em tal matéria, a simplicidade tornou-se a regra. A vestimenta, observa Prévost, deve ser sempre apropriada não em nome da elegância, mas da higiene. Se cada nação tem suas modas, ‘é mais digno do homem livre não seguir nenhuma que seja molesta ou faça o corpo adotar posições incômodas’.

Mas o que importa aqui, por trás da vestimenta, é a ideologia, que impõe evitar os ornamentos, pois ‘é dessa espécie de magia que se serviam os tiranos para nos submeter’.(1)

Vestuário "Revolução Francesa"
Vestuário "Ancien Régime"


Potencialmente, o traje é repleto de significado, em sua forma, sua cor e seus ornamentos. É por essa razão que, na grande tradição da utopia, certos revolucionários sonham em impor um uniforme comum às crianças, e, no limite — por que não? —, a todos os cidadãos. [...]

Certamente, admite Prévost, alguma elegância é permitida, mas dentro de limites muito estritos, porque, entre os republicanos, ‘o supérfluo dos trajes’ é uma ofensa ao Estado, e o luxo, um crime contra a sociedade.(2)

Em outras palavras, vestir certos trajes em certos lugares ou em determinados momentos pode ter conotações explicitamente políticas e contra-revolucionárias. A municipalidade de Saint-Georges-La-Montaigne, pequena vila do departamento de Vienne, decreta assim que qualquer um que, aos domingos e em festas, se vista de maneira mais aprumada ou mais esmerada que nos dias de trabalho, infringindo desse modo as novas normas do tempo, impostas pelo calendário republicano, será considerado suspeito e, em caso de recidiva, perseguido como tal.(3) [...]

Em Châtillon-sur-Seine, certo Huguenin, funileiro de profissão, foi condenado a dez dias de prisão por ter vestido, no domingo, ‘um belo traje de tecido verde-maçã, com belos botões nacarados’. — ‘Não sou eu que estou na prisão, mas meu traje’.(4) Esse rigor, porém, nem sempre é praticável, e em Paris, por exemplo, relata um espião, em janeiro, depois em fevereiro de 1794: ‘Os espetáculos se ressentem ainda do velho domingo, a afluência do povo é maior e a vestimenta mais apurada’, sem que seja possível usar de severidade...(5) [...]

Em contrapartida, perfume e maquiagem, acessórios luxuosos e narcísicos, são julgados politicamente suspeitos. Em ‘A cidade do sol’ — utopia comunista escrita no início do século XVII pelo italiano Campanella — pune-se com a morte, como culpados de embuste, aqueles que usam máscaras sobre o rosto. Sob a Revolução Francesa não se vai tão longe, mas reprova-se esse gênero de prática, mesmo depois do fim do episódio robespierrista; assim, o bom pai de família republicana, posto em cena por Henriquez, repreende asperamente sua filha, maquiada demais para ser honesta.(6)

Alguns meses depois, em dezembro de 1793, um espião relatava, a esse propósito, uma opinião que ele parecia endossar: ‘Desejar-se-ia que o uso do pó-de-arroz, indigno dos sans-culottes e dos republicanos, fosse severamente proscrito em toda a extensão da República’.(7)

De fato, o contraste com o Antigo Regime salta aos olhos...
_______________ 
Notas: 
1. Prévost, Véritable Civilité républicaine a la usage des citoyens des deux sexes présentée à la Convention nationale, Rouen, Imprimerie Pierre Lecomplte, ano II da República, p. 3. 
2. Prévost, Véritable Civilité républicaine, op. cit., pp. 3 e 4. 
3. Citado por N. Pellegrin, Les Vêtements de la liberté, Aix-en-Provence, Alinéa, 1989, p. 73. 
4. Ibid., p. 98. 
5. Citado por P. Caron, Paris pendant la Terreur, op. cit., t. II, p. 320, e t. III, p. 284. 
6. L.-M. Henriquez, Principes de civilité républicaine, op. cit., p. 8. 
7. Relatório Latour-Lamontagne, citado por P. Caron, Paris pendant la Terreur, op. cit., t. II, p. 68.

São Paulo, segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Bento XVI: Cristãos na política devem defender a família tradicional

Autor: Edson Oliveira   |   11:01   Seja o primeiro a comentar

Segundo a Vatican Radio (22/9/2012), Bento XVI incentivou os políticos católicos a falar com "espirito profético" em defesa do bem comum e destacou também a importância de defender a família tradicional como unidade básica da sociedade.

"A família", disse o Papa Bento XVI, "é o princípio mais incisivo da educação da pessoa humana" e que "a família, célula mater da sociedade, é, portanto, a raiz que nutre não somente o indivíduo, mas também a própria base da convivência social".