Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sábado, 6 de julho de 2013

Manobra legislativa na Costa Rica para aprovação do "casamento" homossexual

Autor: Edson Oliveira   |   12:49   1 comentário

Manrique Oviedo pediu para que a presidente Laura Chinchilla vete o projeto aprovado.
O Legislativo da Costa Rica aprovou, na segunda-feira (1º), uma ambígua mudança legislativa que modifica o código de direito familiar e dá margem a uma interpretação que permite o "casamento" homossexual.

Na nova legislação todo casamento para a ser reconhecido desde que não haja "discriminação contrária à dignidade humana". Muitos deputados entrevistados não sabem dizer ao certo o que exatamente aprovaram.

O congressista Manrique Oviedo disse que foi enganado ao votar favorável a mudança da lei e pediu que a presidente Laura Chinchilla não sancione o projeto aprovado para evitar que um "acidente" seja responsável pela legalização do "casamento" homossexual na Costa Rica.

O deputado esquerdista José María Villalta afirmou que os não houve engano na votação, mas que apenas alguns aprovaram o projeto e se não perceberam a formulação do texto foi “pelo simples fato de não ter lido a nova lei” e que, sem querer ou não, agora esta nova redação na prática abre "a porta para o reconhecimento dos direitos dos casais do mesmo sexo".

1 comentários:

Esforço subreptício para que a miséria humana se estabeleça de forma institucional.Resultado de uma pequena minoria que insiste em se impor,amparada por indivíduos inescrupulosos infiltrados nas mais variadas esferas de poder.Querem,então,empurrar de goela abaixo que a homossexualidade tem que ser considerada normal,natural,usando para isso a tese da livre opção sexual,atinente à liberdade humana.Que distorção e perversão do que seja de fato dignidade humana!Parafraseando Castro Alves, e transpondo para novo,mas pungente contexto, nos sentimos inspirados a dizer "Oh! Deus,oh! Deus,onde estás que não respondes?"