Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Em passeata homossexual, participante se veste de Papa e distribui preservativos

Autor: Edson Oliveira   |   21:16   3 comentários

Conforme o site Cidade Verde, um participante da “Parada da Diversidade”, realizada no último domingo (25) em Teresina (PI), se fantasiou de papa (foto ao lado) e distribuiu preservativos, mas, segundo ele, a “intenção não é fazer uma crítica à Igreja Católica, mas homenagear o Papa Francisco, pois, ele se mostrou mais acessível aos homossexuais durante sua visita ao Brasil”.

“O Papa mostrou que está mais flexível com relação a essa bandeira. Este é o começo da discussão por parte da Igreja”, disse ele, interpretando a seu modo a entrevista na qual Francisco I declarou que “se uma pessoa é homossexual, busca Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgá-la?”.

A mídia a explorou largamente as palavras do Papa, gerando perplexidade em muitos católicos. Agora, saem abusos como este relatado aqui, no qual a imagem do Papa é utilizada de modo pelo menos irreverente para incentivar o pecado e não o arrependimento.

3 comentários:

Prezadíssimos irmãos em Cristo leitores,

Sou leitor assíduo deste blog e venho, humildemente, pedir a vossa ajuda. Sou o responsável e administrador pelo blog “Fiel Católico”, (antigo ‘Voz da Igreja’). Sou estudante de Teologia e redator/editor de uma modesta revista católica.

Recentemente, um repórter da revista “Isto É”, chamado João Loes, contatou-me por telefone, pedindo opiniões sobre o Papa Francisco. Insistia ele em saber o que os conservadores acham do Papa. Passei algumas informações bastante superficiais, deixando claro que reconheço a autoridade do Papa e a ele me submeto. A matéria saiu um tanto quanto distorcida, classificando-me como um suposto “ultraconservador” que está contra o Papa…

Na página virtual da referida revista, multiplicam-se os comentários de pessoas que nada compreendem das coisas da fé, com grandes bobagens ditas como se fossem verdades eternas. Como não vi nenhum católico de fato por lá, pensei em equilibrar um pouco as coisas, convocando os que quiserem a compartilharem suas opiniões.
Agradeço imensamente a oportunidade. Segue o endereço:

http://www.istoe.com.br/reportagens/paginar/321918_OS+ULTRACONSERVADORES+CONTRA+O+PAPA+FRANCISCO/5

A Paz de Nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos

Acho engraçado que as pessoas se preocupam muito com o que nós católicos achamos disso ou daquilo. Porque não vão a um líder budista perguntar se ele aprova ou não isso no templo? Por que não vão ao Edir Macedo? Por que não vão a um líder mulçumano ou judeu perguntar o que achariam de ter casais homossexuais servindo em seus templos?

OS REPÓRTERES DE REVISTAS EM GERAL SÃO UNS IGNORANTES EM MATERIA DE FÉ CATÓLICA.
Acredito que o papa Francisco quis dizer o seguinte sobre um homossexual que procura a Deus de coração sincero: não o julgo culpado por ter a herança biológica de ser um gay, não é pecado - não os que se tornam por influencias - e nesse caso, se ele mantiver casto, pode salvar-se como qualquer um; quem sabe seria sua cruz na vida?
Interessante que o papa não disse quanto ao pecado da prática do homossexualismo, outra situação diferente é a prática, a sodomia, aí sim. Se acaso um desses for confessar com um sacerdotes e se acusar desse comportamento o sacerdote lhe dirá que é matéria grave; se arrependido o perdoará, mas o grau de participação só Deus poderá julgar por apenas Ele conhecer o recôndito da alma da pessoa.
Essa frase do papa Francisco deu margem a muitas interpretações de conveniências gayzistas.