Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, quinta-feira, 27 de julho de 2006

O Princípio de Autoridade

Autor: Edson Oliveira   |   11:37   Seja o primeiro a comentar

O papel diretivo numa ordem social sadia pertence ao princípio de autoridade. O bom funcionamento da sociedade requer que a finalidade para a qual ela existe seja assegurado pela ação firme de governo.

O Pe. Baltasar Pérez Argos explica o papel insubstituível do princípio de autoridade numa ordem social sadia:

“Se a solidariedade e a subsidiariedade são os princípios fundamentais da organização da ordem social, que de um lado dá ao homem o apoio de que precisa para viver uma vida verdadeiramente humana (Gaudium et Spes, 26) e de outro o faz sem prejuízo para a sua liberdade, devemos acrescentar um outro princípio: o de autoridade. Sem o princípio de autoridade, a ordem social não teria nem a solidariedade nem a eficácia necessárias para conseguir o que se espera dela, e que se chama bem comum. O princípio de autoridade é complementar aos outros dois. Afirma que é necessária, em toda sociedade organizada, a existência de uma força moral capaz de guiar eficientemente a ação de todos os membros que a compõem, no sentido de atingir o bem comum da sociedade”.[1]

Ao exercer o princípio de autoridade, o governo deve sempre mostrar o devido respeito às legítimas autonomias e limitar a sua intervenção a manter a ordem, e por outro lado favorecer os objetivos gerais da sociedade.[2]

[1] - Pe. Baltasar Pérez Argos, S.J., Los Cuatro Pilares da la Doctrina Social, in Verbo, Março-abril de 1991, p. 333.

[2] - Ibidem, pp. 332-333.

0 comentários: