Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Onde estão os representantes políticos da direita?

Autor: Edson Oliveira   |   01:27   2 comentários

Resumo: "Já existe um partido de centro-esquerda, que é o PT. O que faltou na última eleição era: quem é a centro-direita? Serra tem estado sempre à esquerda de Lula", afirmou Kenneth Maxwell.

Há no Brasil partidos esquerdistas de todo naipe, o cardápio é variado e vai desde os mais radicais até os moderados, prontos a satisfazer todos os seus simpatizantes. Excetuando Fernando Collor, a esquerda está na presidência da república desde Sarney. Mas o panorama político brasileiro é defeituoso. Pois se de um lado os esquerdistas encontram sua voz representada em algum dos partidos de esquerda, os direitistas e conservadores pelo contrário se encontram órfãos. Não há quem os defenda com convicção no ambiente político. E isso prejudica a legitimidade da democracia brasileira.

Não sei até quando esta situação irá durar, mas de tal forma é gritante a existência desse desprezo político pela direita que no dia 20 de novembro de 2006 a Folha de São Paulo publicou uma entrevista com o brasilianista Kenneth Maxwell, diretor do programa de estudos brasileiros da Universidade Harvard, na qual diz que o Brasil precisa de um partido conservador. "O que o Brasil precisaria mesmo era de um partido conservador moderno, que fosse honesto ao defender o liberalismo e que assumisse suas crenças. Seria uma grande revolução. Já existe um partido de centro-esquerda, que é o PT. O que faltou na última eleição era: quem é a centro-direita? Serra tem estado sempre à esquerda de Lula", afirmou o brasilianista.

Além dessa constatação óbvia, ainda houve um comentário muito interessante sobre a ALCA: "O Brasil sempre ficou com a imagem de obstrucionista, de que não quer a Alca ou nem sequer negociar. Quando, na verdade, os obstáculos estão nos EUA, nos lobbies, no Congresso, nos sócios americanos do Nafta, Canadá e México, que não querem o Brasil".

2 comentários:

Oi, eu de novo.
Não existe nem esquerda nem direita no Brasil!As pessoas que defendem pesamento de direita, dizem que todos os partidos são de esquerda, mas os adeptos do pensamento de esquerda dizem que são apenas partidos de direita disfarçados.
Então, não existe partido que se diga de direita nem partido que aja como esquerda.
Existem duas teses, estudadas apanas pelos anarquistas.
A primeira, acredita que exista um grupo de direita que controle todos os partidos políticos e não se mostra à sociedade. Ele permitiria que somente partidos de esquerda existissem, para agradar aos pobres, mas os obriga a agir como direita, para garantir os p´roprios lucros. Como vê, é a posição dos anarquistas ingênuos.
Pela segunda, vemos a existência de algo na sociedade de um senso de "politicamente correto". Seria politicamente correto somente a esquerda, a direita se torna uma posição inaceitável. Isso foi criado por um grupo filosófico conhecido como Escola de Frankfurt. Eles eram comunistas e se dedicavam a estudar a arte e a cultura, pela ótica marxicista. Eles se perguntram muito: por nem todos os trabalhadores se uniram às revoluções comunistas, como Marx previra? Porque estavam submetidos a uma cultura que os impossibilitava de contrariar seu patrão. Então pensaram que, para o socialismo existir, era necessário primeiro mudar a cultura de todos. Então, criaram uma nova cultura, para que subistituísse a antiga. Essa é a cultura do politicamente correto. Eles foram expulsos de Frankfurt por Hitler e se expalharam pelo mundo, expalhando essa nova cultura. Grande parte deles foi parar em Colúmbia, nos Estados Unidos. Hoje, a Universidade de Colúmbia é a mais politicamente correta do Mundo ( e foi a primeira de todos).Essa cultura transforma a sociedade em algo exterotipado, onde homens brancos dominariam uma série de outros grupos minoritários( mulheres, negros, deficientes físicos, e por aí vai). Mas se juntarmos esses grupos, eles viram uma grande maioria! E não há como isso existir da maneira que eles colocam. Então, o politicamente correto deixa todos com vergonha de se mostrarem como de direita, com o objetivo de que, quando as revoluções socialistas recomeçarem, os empregados tenham vergonha de se colocarem do lado de seus patrões.
Já quanto ao fato de não existirem partidos de esquerda, se deve ao fato de que sempre é necessário dinheiro de empresários para que se possa eleger alguém, então ninguém eleito pode se colocar contra os empresários.

Concordo plenamente com o que diz. A política no Brasil está muito bagunçada, e os partidos não estão mais divididos por princípios, mas sim por interesse.
Hoje não podemos mais falar que apoiamos a frente esquerdista ou que somos de direita, porque esse tipo separação não existe mais.
Agora temos os de esquerda e os que são de "esquerda da esquerda".
O relaxo transformou-nos em desorganizados, em função de algo que seria funcional. Porém o politicamente correto fez com que a ORDEM ficasse abalada, e é difícil algum político falar dela hoje, sendo que ela se perde primeiramente no plenário. E o PROGRESSO seria somente consequência de uma sociedade organizada.