Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, terça-feira, 20 de maio de 2008

Ex-presidente da Polônia Lech Walesa é acusado de ter pertencido ao Serviço Secreto Comunista

Autor: Edson Oliveira   |   21:17   Seja o primeiro a comentar


 Segundo informa o jornal polonês Dziennik (19.5.2008), ex-líder do movimento sindicalista Solidariedade e ex-presidente da Polônia (1990-1995), Lech Walesa (fotos acima), é acusado pelo Instytut Pamięci Narodowej (Instituto da Memória Nacional) de ter sido espião do serviço secreto comunista polonês.

De acordo com as investigações do referido Instituto, Walesa servia as autoridades comunistas da Polônia com o codinome de Bolka.

Lech Walesa - que também ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1983 - respondeu as acusações dizendo ter provas de quem é na verdade "Bolka" e quem realmente ajudou o serviço secreto. Disse ainda: " Ja chcę tylko prawdy, a nie manipulacji." (Eu quero somente a verdade, e não manipulada).

O movimento Solidariedade vivia na clandestinidade até 1989, ano em que, juntamente com outras organizações, fez negociações com o Governo para poder atuar livremente.

Walesa, líder do movimento Solidariedade, propugnava por um sistema econômico que não fosse nem socialismo nem capitalismo, num discurso muito próximo à autogestão. O que no fundo não contrariaria a meta marxista: é a meta por excelência.

No ano 2000, Walesa candidatou-se novamente à presidência da Polônia, mas não obteve nada mais que 1% dos votos, em razão da insatisfação da opinião pública pelas suas posições.

Está programado uma visita de Lech Walesa à São Paulo no próximo mês de agosto.

0 comentários: