Frase

"A Revolução Francesa começou com a declaração dos direitos do homem, e só terminará com a declaração dos direitos de Deus." (de Bonald).
São Paulo, sábado, 13 de setembro de 2008

Lula-Morales-Chávez no lugar de Marx-Engels-Lenine

Autor: Edson Oliveira   |   22:15   9 comentários

Agência Boa Imprensa - Na Bolívia, o encontro entre os presidentes Lula, Evo Morales e Hugo Chávez em Riveralta, na opinião do jornal “Zero Hora” de Porto Alegre, evocou o “culto à personalidade” típico do império soviético.

Tropas desfilaram com bandeiras estampando fotos dos três presidentes. As imagens dos três enchiam um enorme cartaz (foto ao lado), semelhante às enormes pinturas de Marx, Engels e Lenine — sinistros artífices do comunismo — como as que presidiam os desfiles do exército soviético na Praça Vermelha de Moscou (foto abaixo).

Trocando-se Lula, Morales e Chávez por Marx, Engels e Lenine — e substituindo-se o calor amazônico pelo outono russo —, a solenidade de Riveralta e o Dia do Trabalho moscovita guardam semelhanças”, concluiu “Zero Hora”.

(Fonte: Agência Boa Imprensa)

9 comentários:

Respondam sim ou não: o presidente da Venezuela foi eleito? o prsidente da Bolívia foi eleito? Há alguma licitude em derrubar um presidnte eleito, senão pelo voto? Só é presidente democrático quando é conservador?

Devo lembrar que Hitler também foi eleito. Logo, o voto popular não confere ao eleito uma confirmação em graça.

Não. Não confere nenhum tipo de confirmação, nem atestado de boa conduta. mas confere LEGITIMIDADE! Coisa que apenas os eleitos pelo voto podem ter para chefiar seus estados. Por isso, ao contrário do clã Castro de Cuba, os presidentes da Bolívia, do Equador, do Brasil e da Venezuela são LEGÍTIMOS! Podem odiá-los. Isso é seu direito. Mas não podem negar que são legítimos e qualquer tentativa de derrubá-los, senão pelo voto popular, é GOLPE!

Desculpe interromper a discussão de Vossas Senhorias, mas gostaria de fazer apenas uma pequena observação, se me permitem, é claro!

Ou melhor, farei uma pergunta: por que toda crítica aos atuais presidentes esquerdistas é interpretado por seus partidários como uma espécie de "golpe de Estado"?

Não, querido. Não são as críticas que são interpretadas como golpe de estado. E nem todo presidente de esquerda é legítimo. Fidel Castro, por exemplo, é um ditador.

Mas na Venezuela houve, sim, um golpe de estado. Perpretado pela direita, sob o comando de Carona. E na Bolívia há outro em andamento, movido por terroristas - ou há outro nome prá qualificar pessoas que explodem refinarias e destroem rodovias?

Está bem, mas se as críticas não estão sendo interpretadas como golpe de estado, então, qual a relação desses seus comentários com o tema da presente reportagem referente ao culto de personalidade dado aos três presidentes - similar ao que ocorria na praça vermelha em Moscou?

É. A princípio não há relação. Só que esse culto à personalidade não é exclusivamente devotado a presidentes de esquerda. Pinochet, Hitler, etc. também foram idolatrados!
O que eu proponho é a imparcialidade na apresentação dos fatos. Se a matéria é sobre culto á personalidade, então que se mostre os cultos às personalidades de esquerda e de direita! Ou então assuma que é uma matéria de destruiçao de personalidades de esquerda, usando o culto como desculpa.

Vê?

Gostaria apenas de dizer que considero os comentários de Degas muito coerentes (mesmo que fujam ao assunto pruncipal) e imparciais. Parabéns, Degas!demonstras clareza de raciocínio, visão e conhecimento de história contemporânea.

Concordo com o Degas, Edson. Você esqueceu de mencionar que esse culto também era prestado ao Hitler, hehe.